Unidades prisionais do Estado passam por processo de desinfecção

As Penitenciárias de Segurança Média I (PMSE I) e de Segurança Máxima I (PSMA I), no complexo de Viana, passaram pelos processos de limpeza e desinfecção nessa quinta-feira (18). A mesma ação será realizada nesta sexta-feira (19) no Centro de Detenção e Ressocialização de Linhares (CDRL).

Foi utilizado um produto com eficácia comprovada pela Universidade de Campinas (Unicamp) no combate ao novo Coronavírus (Covid-19), além do controle das larvas e pupas de Culex e do aedes aegypti. O produto reduz drasticamente a incidência das doenças causadas pelo mosquito (dengue, zika, febre amarela e chikungunya) e, ainda, contra bactérias, vírus, protozoários, verminoses e fungos.

Sem contraindicação toxicológica, o produto foi utilizado nas celas, galerias e demais áreas de convivência, bem como no estacionamento, salas administrativas, espaços de uso comum, pátio e jardins das unidades. A ação foi realizada pela Secretaria de Justiça (Sejus), em parceria com a empresa Asseptec Ambiental e o Sindicato dos Inspetores do Sistema Penitenciário (Sindaspes). Representantes do sindicato acompanharam a ação de assepsia das unidades.

Para o diretor da PMSE I, Roger Firme, a parceria com a empresa tem grande relevância por auxiliar no combate ao vírus. “Assim como as demais unidades prisionais, nós reforçamos a limpeza da unidade. Aqui, até os presos usam máscara, que eles mesmos confeccionaram em oficinas laborais. Estamos envolvidos na missão de combater o coronavírus”, afirmou.

Prevenção e tratamento

Em decorrência da pandemia, a Sejus reforçou a higienização das celas e das unidades prisionais, bem como de todos os equipamentos utilizados e reduziu o número de pessoas que entram e circulam nas unidades como forma de prevenção: visitas sociais e atividades religiosas foram suspensas. 

A Secretaria adotou celas de isolamento para casos de sintomas virais em todas as unidades prisionais do Estado, assim como reforço ao protocolo estabelecido para controle e prevenção da doença. Além disso, a Sejus possui atendimento de saúde em todas as unidades prisionais e unidades de referência específicas garantem o atendimento aos internos com sintomas gripais, para o seu devido tratamento.

Leia mais

Leia também