Unidade prisional feminina de Cachoeiro de Itapemirim doa hortaliças para lar de idosos

O Centro Prisional Feminino de Cachoeiro de Itapemirim (CPFCI), por meio do projeto da horta orgânica existente nas dependências da unidade, realizou, nesta sexta-feira (23), a entrega de hortaliças à Instituição de Longa Permanência para idosos “Lar João XXIII”, instituição Beneficente de Assistência Social, localizada no bairro Aquidaban, em Cachoeiro de Itapemirim.

Na ocasião, participaram da ação o inspetor penitenciário Ezio Ventura Paula, a psicóloga Luísa Bravim dos Santos e duas internas do regime semiaberto, que atualmente desempenham função laborativa na horta. Além da oportunidade de remição da pena, garantida por lei, oportuniza-se na função o acesso à atividade de importância terapêutica, uma vez que as presas lidam diretamente com a terra e com as plantas, por meio das atividades de jardinagem.

Existente desde agosto de 2018, o projeto da horta orgânica conta, atualmente, com a participação de nove reeducandas e com a parceria de colaboradores externos. Na horta são cultivados diversos produtos, entre eles couve, banana, alface, repolho, almeirão, alface roxa, cenoura, beterraba, jiló, quiabo, pimenta, alho porró, rúcula, couve-flor, cebolinha, salsa, mandioca, mamão e plantas medicinais. Os produtos produzidos e colhidos também são compartilhados aos servidores, inspetores e corpo técnico do Centro Prisional Feminino.

Para o diretor adjunto do Centro Prisional Feminino de Cachoeiro de Itapemirim, Marcelo Lopes de Faria, a horta cultivada na unidade contribui para o processo de ressocialização promovido pela Secretaria da Justiça (Sejus). “Por meio das atividades de jardinagem, possibilitamos diariamente às reeducandas maior integração com a comunidade, uma vez que grande parte das hortaliças é encaminhada às instituições de longa permanência do município, fato que reflete positivamente na conduta das envolvidas”, frisou Faria.

 

Leia mais

Leia também