União estuda ceder Teatro Carmélia ao Estado e parte de galpão do IBC ao Ifes, em Vitória

O uso dos espaços ganhou destaque e gerou revolta de algumas entidades após a União anunciar que venderia o galpão do IBC e, para isso, iria transferir o material armazenado no local para o teatro.

Centro Cultural Carmélia, em Vitória — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

A Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU) informou, nesta quarta-feira (12), que vai iniciar estudos sobre a destinação dos galpões do Instituto Brasileiro do Café (IBC) e do Centro Cultural Carmélia Maria de Souza, ambos em Vitória.

De acordo com o SPU, um estudo analisará a viabilidade da alienação e a possibilidade de, ainda, destinar parte do galpão do IBC, localizado em Jardim da Penha, para a instalação de polo tecnológico do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes).

Quanto ao Centro Cultural Carmélia, a expectativa é que a SPU faça uma cessão não onerosa ao Estado do Espírito Santo.

O uso dos espaços – ambos do Governo Federal – ganhou destaque e gerou revolta de algumas entidades após a União anunciar que venderia o galpão do IBC e, para isso, iria transferir o material armazenado no local para o teatro. Nesta terça (11), a Prefeitura de Vitória chegou a tombar o Centro Cultural Carmélia como patrimônio para “proteger” o local.

No Twitter, o governador do Estado, Renato Casagrande (PBS), disse que o Centro Cultural Carmélia será remodelado e passará a sediar um centro multimídia”.

Tombamento

Em meio à polêmica, a Prefeitura de Vitória tombou provisoriamente o Centro Cultural Carmélia Maria de Souza como patrimônio histórico e cultural, através de um decreto.

A medida é uma estratégia da prefeitura para evitar que a União use o espaço para armazenar cafés.

A União informou que aguarda receber o patrimônio que está depredado e sob a guarda da prefeitura há nove anos. Após analisar o estado do imóvel, a SPU se pronunciará quanto ao tombamento.​

 

Leia mais

Leia também