Um mês após início de campanha, vacinação contra gripe atinge apenas 12% do público-alvo

 

A campanha de vacinação contra a gripe, que começou há um mês, atingiu apenas 12,6% do público-alvo no Espírito Santo. Os dados são da plataforma LocalizaSus, que concentra o número até essa quarta-feira (12).

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) informou que no ano passado, o Espírito Santo foi o primeiro a atingir a meta de imunização com 90% de cobertura em menos de dois meses de Campanha.

Com um mês de campanha, de acordo com a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, o Espírito Santo deveria ter ao menos 30% do público alvo vacinado.

No entanto, apenas 12,6%, da população que poderia receber o imunizante se vacinou . Por causa disso, o Espírito Santo está na sexta posição dos estados que mais se vacinaram.

De acordo com a Sesa, foram distribuídas 657.600 doses da vacina contra Influenza aos municípios capixabas. Dessas 29,8% foram aplicadas. Até essa quarta, a cobertura vacinal era de 45,9% para crianças; 41,5% gestantes; 50,4% puérperas; 76,5% indígenas; e 21,9% para trabalhadores da saúde.

Atualmente a Campanha contra Influenza está na segunda etapa, com ampliação da imunização e podem ser vacinados idosos acima de 60 anos e professores.

A vacinação do primeiro grupo prioritário, que abrange crianças de seis meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas, indígenas e trabalhadores da saúde, continuará ao mesmo tempo que a segunda etapa até que a meta seja atingida.

A coordenadora do programa Estadual de Imunizações, Danielle Grillo, esclareceu que, apesar da campanha de imunização contra a gripe acontecer ao mesmo tempo que a vacinação contra a Covid-19, os grupos prioritários devem tomar as duas vacinas.

Segundo Danielle, é provável que os dois vírus circulem ao mesmo tempo no estado. Com o cenário de pandemia de Covid-19, ela salienta a importância da diminuição de casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves para não sobrecarregar os serviços de saúde.

A coordenadora alertou que o público contemplado em ambas campanhas – como são os casos de gestantes e puérperas com comorbidades, trabalhadores da saúde, professores e idosos –, a orientação é que seja feita primeira a aplicação da vacina Covid-19 e, após intervalo de 14 dias, a pessoa se vacine também contra o vírus da Influenza.


Leia mais

Leia também