Um exército para a segurança nacional e a paz mundial


Por Liu Zhan (*) – No ano em que o Partido Comunista da China (PCCh) completa 100 anos, o Exército Popular de Libertação (EPL) da China celebra seu 94º aniversário de fundação. Criado pelo PCCh, o EPL sempre lutou, sob a liderança do Partido, pela independência e a segurança nacionais e empreendeu incansáveis esforços para a revitalização da nação chinesa, o bem-estar do povo chinês e a paz e o progresso comum do mundo.

Desde sua criação em 1927, o exército chinês cresceu e fortaleceu-se ao longo de vinte e dois anos de sucessivas batalhas, fez enormes sacrifícios para alcançar grandes vitórias na Guerra Revolucionária Agrária, na Guerra de Resistência contra a Invasão Japonesa e na Guerra de Libertação, culminando seus méritos históricos com a fundação da República Popular da China. Ao cumprir sua função fundamental de defender a pátria e assegurar um ambiente de paz para o trabalho do povo, o EPL, desde 1949, lutou na Guerra de Resistência à Agressão dos EUA e Ajuda à Coreia e em diversas operações de autodefesa nas fronteiras, fornecendo um sólido respaldo para fortalecer o poder popular e salvaguardar a dignidade nacional. Desde a implementação da política de Reforma e Abertura em 1978, o EPL vem seguindo um caminho com características chinesas para a redução de efetivos, participando em intercâmbios militares com outros países e em operações de manutenção da paz da ONU, e dando contribuições positivas para defender a soberania, a segurança e os interesses do desenvolvimento da China e preservar a paz regional e mundial. 

Nas circunstâncias atuais, o presidente Xi Jinping traçou o objetivo de construir um exército popular exemplar sob a liderança do Partido capaz de vencer as lutas. Dando início a uma nova jornada rumo ao fortalecimento militar, O EPL reforça o trabalho político para aderir à liderança absoluta do Partido sobre as forças armadas, ao sistema de responsabilidade do presidente da Comissão Militar, e ao princípio de servir ao povo de forma dedicada. É imperativo impulsionar as reformas da defesa nacional e do exército, com trabalhos paulatinos focados em três aspectos: o sistema de liderança e comando, o tamanho e a composição das forças, o sistema de políticas militares, remodelando de forma abrangente a configuração organizacional para estabelecer um sistema de forças militares modernas com características chinesas. É importante desenvolver a ciência e a tecnologia com o objetivo de elevar a capacidade combativa através da inovação científica e tecnológica, promover o desenvolvimento integrado militar e civil, assim como um crescimento sinergético de mecanização, informatização e inteligência de tecnologias. É primordial fortalecer a capacitação dos recursos humanos para aprimorar o sistema educacional que engloba universidades, treinamento em campo e a educação vocacional, com foco em formar comandantes para operações conjuntas, novos tipos de efetivos de combate e especialistas técnicos, criando um grande contingente de oficiais e soldados de alta competência militar. É necessário também promover a administração conforme a lei, com a criação de um arcabouço legal com características chinesas para mudar forma de governança militar, melhorando o Estado de Direito na defesa nacional e na construção das forças armadas.

Partindo do centenário do Partido, o Exército Popular de Libertação já tem um projeto de desenvolvimento definido, mirando o 100º aniversário do exército e, mais adiante, da República Popular. No caminho do fortalecimento militar com características chinesas, as forças armadas vão acelerar a modernização da teoria militar, da forma organizacional das armas, dos efetivos e do armamento, reforçando o treinamento para o combate real, a fim de aumentar a capacidade estratégica para defender a soberania nacional, a segurança e os interesses do desenvolvimento. Assegurado o objetivo do centenário do exército em 2027, a defesa nacional e as forças armadas da China alcançarão sua modernização em 2035 e, até meados deste século, o EPL será uma força de primeira classe em nível mundial.

Um país necessita de um exército poderoso para ser verdadeiramente forte e seguro. Para a China, no entanto, esse fortalecimento não visa a expansão pela força, mas tentar reduzir a discrepância com as potências militares do mundo e proteger a pátria chinesa. Firme no caminho do desenvolvimento pacífico, a China empenha-se na diplomacia independente de paz e na abordagem defensiva na política de defesa. Sempre trabalha para construir a paz mundial, impulsionar o desenvolvimento global e defender a ordem internacional. Fiéis ao seu compromisso internacional, o exército chinês oferece uma força firme na manutenção da paz mundial, dando importantes contribuições para as operações de paz da ONU, a escolta de embarcações no Golfo de Áden, o combate à Covid-19 e ações internacionais de assistências e combate a desastres. Orientado pelo conceito de segurança comum, abrangente, cooperativa e sustentável, o exército chinês vai intensificar seu intercâmbio com o exército brasileiro, buscar maiores cooperações bilaterais e multilaterais e fornecer à comunidade internacional mais bens públicos de segurança. O EPL trabalha, portanto, para construir uma comunidade de futuro compartilhado e um mundo belo e limpo, com paz duradoura, segurança universal, prosperidade comum, abertura e inclusão.

(*) Major-General do Exército, Adido Militar de Defesa da Embaixada da China no Brasil

Exército Popular de Libertação da China

Exército Popular de Libertação da China (Foto: Mídia chinesa)