Tricampeão brasileiro de taekwondo Guilherme Felix é o quinto convidado do bate-papo entre atletas

O lutador de taekwondo Guilherme Felix participa, na próxima segunda-feira (06), às 14 horas, do quinto bate-papo entre atletas da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport). A conversa faz parte da série de lives com contemplados pelo programa Bolsa Atleta e será transmitida no Instagram da Secretaria (@sesportesoficial).

A transmissão será coordenada pela também atleta e gerente de Esportes de Formação e Rendimento da Sesport, Maylla Venturin. A série foi criada com o objetivo de aproximar o esportista do público de uma forma simples e descontraída, no momento em que, por consequência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), diversos eventos esportivos foram suspensos.

Antes de Guilherme, já foram entrevistados os bolsistas Alison (vôlei de praia), Natália Gaudio (ginástica rítmica), Adalberto Rodrigues (tênis em cadeira de rodas) e Neymara Carvalho (bodyboarding). Todas essas lives estão disponíveis no feed do Instagram da Secretaria.

Conheça Guilherme Felix

Guilherme Cezario Felix nasceu em 19 de maio de 1989, em Vitória. O atleta, que luta na categoria adulto +87 kg, ingressou no taekwondo em 2002, com apoio de seu pai, que praticava a modalidade, mas após ficar um tempo parado, decidiu retornar às atividades.

Na sequência, Guilherme começou a treinar com o mestre Rogério Castilho. No ano de 2006, se tornou faixa preta e passou a integrar a seleção brasileira Júnior. A partir daí, as competições e as medalhas foram ganhando espaço em sua vida.

Atualmente, o lutador ostenta uma coleção de títulos. É tricampeão brasileiro (2013, 2016 e 2019), medalha de ouro no Pan-Americano do México (2014) e bicampeão no Argentina open (2013 e 2019). Outra conquista importante aconteceu em 2013, quando Guilherme se sagrou vice-campeão no Grand Prix da Inglaterra, sendo o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha naquele campeonato, que reúne apenas os 32 melhores do mundo.

Além disso, o capixaba tem passagens pelas seleções brasileiras de taekwondo juvenil, militar e universitária, e, hoje, é reserva da seleção adulta.

Guilherme esteve também perto de disputar a Olimpíada de 2016. Porém, na disputa da seletiva, realizada em Vitória meses antes dos Jogos do Rio, acabou se lesionando e perdendo suas duas lutas. A vaga ficou com seu principal adversário, Maicon Andrade, que depois conquistaria uma inédita medalha olímpica (bronze) para o taekwondo masculino brasileiro.

Leia mais

Leia também