Tribunal Supremo da Venezuela pede à Espanha extradição de Leopoldo López


O Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela solicitou à Espanha nesta terça-feira (11) a extradição do político da oposição Leopoldo López, que reside em Madri com sua esposa desde outubro do ano passado, quando abandonou a residência do embaixador espanhol em Caracas para fugir do país. 

“A Sala de Cassação Penal do Tribunal Supremo de Justiça declarou procedente solicitar ao Reino da Espanha a extradição ativa do cidadão Leopoldo Eduardo López Mendoza para o fiel cumprimento do restante de sua pena em território venezuelano”, informou o Tribunal em uma nota à imprensa.

López foi condenado em 2019 a quase 14 anos de prisão domiciliar por incitar violência nos atos de fevereiro de 2014, que deixaram 43 mortos e cerca de 3.000 feridos. Ele passou três anos na prisão militar de Ramo Verde, até que em 2017 conseguiu mudar para o regime domiciliar. 

Ele foi libertado em 30 de abril 2019, mesmo dia em que participou do levante de um grupo de militares contra o governo de Nicolás Maduro. Após a tentativa fracassada de golpe, o político se refugiou na residência do embaixador espanhol em Caracas, Jesús Silva, onde permaneceu até 24 de outubro do ano passado, quando fugiu para Madri. 

Na época, o governo de Maduro acusa o diplomata espanhol de cumplicidade na “fuga” de López e ordenou uma “revisão completa” das relações com a Espanha.

Com informações do El País.

Leopoldo López

Leopoldo López

Leia mais

Leia também