Três suspeitos de assalto à rede de postos de combustíveis são presos em Guarapari

Três suspeitos de participarem de roubo a uma rede de postos de combustíveis foram presos nesta sexta-feira (9) no município de Guarapari.

Um dos homens detidos, de 26 anos, trabalhava como frentista para esta mesma rede. Já um outro homem de 22 anos, que também atuou como frentista para a empresa, é suspeito de planejar o crime junto com o comparsa e se encontra foragido.

O roubo à rede de postos, que inclusive é responsável pelo abastecimento das frotas da Polícia Militar e da Polícia Civil de Guarapari, aconteceu no dia 7 de dezembro de 2020, quando os suspeitos renderam um funcionário do posto e roubaram o malote de dinheiro que ele carregava, além de cheques e do próprio celular da vítima. Ao todo, foram levados R$ 57 mil.

Conforme explicou o delegado Guilherme Eugênio, titular da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic), que foi o responsável pelas prisões, as investigações apontam que o roubo foi planejado pelos dois frentistas.

Um deles, que seria o quarto integrante da organização criminosa e o único que se encontra foragido neste momento, teria arquitetado o crime por vingança após ter sido demitido.

Junto com o comparsa, também frentista, ele recrutou dois assaltantes experientes para participarem do roubo. Um deles, de 30 anos, teria sido o motorista do carro usado no crime. Já o outro, de 25, foi o responsável por executar o roubo, rendendo o funcionário.

O homem que está foragido chegou a ser preso horas depois do assalto, quando foi flagrado em um carro roubado. No entanto, acabou sendo liberado.

“Ele foi autuado em flagrante, mas tratava-se de um crime que não justificava a manutenção dele na cadeia”, explicou Guilherme Eugênio.

A operação que resultou na prisão de três dos quatro suspeitos do assalto contou com a participação de 33 policiais civis e ocorreu nos municípios de Guarapari e Linhares. Segundo Guilherme Eugênio, todos os presos moravam próximos uns dos outros no bairro São Gabriel, em Guarapari.

Durante a operação, a polícia também cumpriu outros cinco mandados de busca e apreensão, já que há a suspeita de que o mesmo grupo também esteja envolvido em assaltos à propriedades rurais.

Leia mais

Leia também