Tráfego é liberado no Canal de Suez após navio cargueiro ser desencalhado


Da RFI O tráfego do Canal de Suez foi retomado nesta segunda-feira (29), depois que o navio de contêineres gigante que bloqueava a passagem de mais de 400 embarcações desde a semana passada ser totalmente redirecionado e desencalhado, segundo informações da Autoridade do Canal de Suez (ACS). “O caminho está livre”, disse um funcionário envolvido na operação de desbloqueio.

O cargueiro Ever Given, um navio de 400 metros de comprimento, encalhou na última terça-feira (23) no meio de um trecho do canal de Suez, bloqueando completamente a rota navegável mais curta entre a Ásia e a Europa e comprometendo o tráfego mundial de mercadorias entre continentes.

Na madrugada desta segunda-feira (29), o navio de 400 metros de comprimento e mais de 220.000 toneladas, com bandeira panamenha, começou a se mover após a liberação da sua popa, até então imobilizada na margem oeste do canal.

As manobras continuaram com a ajuda de vários rebocadores, até que a embarcação voltou a encalhar brevemente no canal, de acordo com sites de observação do tráfego de embarcações e testemunhas no local. Mas, pouco depois das 15h15 locais (10h15 de Brasília), a embarcação finalmente foi colocada na direção do fluxo no meio do canal, com a popa e a proa liberadas.

O desbloqueio foi comemorado com buzinaços dos barcos ao redor, enquanto o navio começava a subir lentamente na direção norte do canal. Imagens de estações de televisão locais mostraram o barco avançando.

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, não esperou pelo fim do resgate para se parabenizar no início do dia por uma operação “bem-sucedida”, sendo o famoso canal uma importante fonte de renda para o país.

De acordo com a revista especializada britânica Lloyd’s List, o bloqueio criou um engarrafamento de 425 navios, que aguardavam nesta segunda-feira para poderem atravessar esta rota essencial para o comércio marítimo que liga o Mar Vermelho ao Mediterrâneo.

Levará “cerca de três dias e meio” para resolver tudo, advertiu Ossama Rabie, presidente da Autoridade do Canal, no canal local Sadaa al-Balad.

(Foto: Hayam Adel/Reuters)

Leia mais

Leia também