Tempo livre é oportunidade de eliminar criadouros do Aedes aegypti

Que tal aproveitar o tempo livre neste feriado para eliminar os focos do mosquito Aedes aegypti? Passar mais tempo dentro de casa é uma excelente oportunidade para dar uma geral e evitar que doenças transmitidas por ele sejam propagadas.

Para isso, é necessário realizar ações simples como limpar bem os quintais, manter as calhas sempre limpas, vedar bem as caixas d’água, virar as garrafas de cabeça para baixo, manter lonas bem esticadas para evitar acúmulo de água, encher os pratos de plantas com areia até a borda e descartar lixos em locais adequados.

O chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, Roberto Laperriere Júnior, esclarece que as limpezas devem ser efetuadas semanalmente para obter melhores resultados. “É importante fazer minimamente a limpeza semanal, pois temos que considerar o ciclo biológico do mosquito que ocorre entre três e oito dias. Eliminando o foco nesse período, conseguimos inibir a proliferação”, destacou.

De acordo com dados da Secretaria da Saúde (Sesa), 80% dos criadouros do Espírito Santo estão nas residências.

Ciclo de vida do mosquito

O mosquito Aedes aegypti é transmissor da dengue, zika e chikungunya. Seu ciclo de vida é dividido em quatro etapas: ovo, larva, pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto) e adulto. A fêmea do mosquito deposita seus ovos nas bordas dos recipientes com água limpa e parada. Dois ou três dias após o contato com o líquido, os ovos viram larvas e dias depois chegam na fase da pupa. Esse ciclo dura cerca de 48 horas e, ao término, se transformam em mosquitos adultos.

 

Veja aqui o 5º boletim da dengue.

Veja aqui o 5º boletim de zika.

Veja aqui o 5º boletim chikungunya.


Leia mais

Leia também