TCU aponta indícios de irregularidades na compra de medicamentos pela prefeitura de Barra de São Francisco em 2016

Compartilhe

O Tribunal de Contas da União (TCU) apontou indícios de irregularidades na compra de medicamentos na cidade de Barra de São Francisco.

As compras analisadas foram feitas em 2016, quando o prefeito era Luciano Pereira. e envolvem quatro empresas. A área técnica do órgão estima que as irregularidades envolvam R$ 750 mil em compras superfaturadas ou com sobrepreço, além da suspeita de medicamentos que foram adquiridos e não foram entregues ao município.

Diante disso, o TCU pediu que a cidade faça duas tomadas de conta especiais, que são processos para esclarecer as irregularidades ou identificar os responsáveis por elas.

Os pregões em questão foram feitos para comprar medicamentos da saúde básica, como anti-inflamatórios, remédios para o estômago e para o coração, por exemplo. Segundo órgão, foi pago valor acima do praticado pelo mercado ou entregue medicamento com a dosagem menor do que a adquirida.

“Os valores apontados a título de superfaturamento são consideráveis, devendo, portanto, serem objeto de tomada de contas especial para se apurarem as responsabilidades”, aponta o relatório de auditoria.

O mesmo documento aponta que não há comprovação da entrega de bens adquiridos através dessas distribuidoras. Os lotes dos medicamentos, por exemplo, não constam nas notas fiscais, dificultando o rastreamento da mercadoria.

“É possível verificar que todas as falhas na recepção de medicamentos decorrem da inexistência de controle de estoque desses produtos no município, responsabilidade esta que seria da competência do prefeito municipal”, escreveu o ministro João Augusto Ribeiro Nardes, relator do caso.

A auditoria foi feita pela Secretaria de Controle Externo da Saúde da corte de contas. Foram analisadas compras de remédios com dinheiro do Governo Federal entre 2014 e 2017 em quatro cidades capixabas: Serra, Sooretama, Itapemirim e Barra de São Francisco. Os locais foram escolhidos por amostragem.

Deles, apenas na Serra não foi encontrada nenhuma irregularidade. Em Itapemirim, embora o relatório de auditoria tenha apontado erros no processo de licitação, eles não foram considerados pela corte de contas como graves o suficiente para que seja aplicada pena de multa.

Já em relação à cidade de Sooretama, os erros foram identificados em pregões de 2014 e 2016. Segundo o relatório, a prefeitura usou de forma errada a modalidade presencial em vez da eletrônica, além de ter feito pregão sem que houvesse Termo de Referência, que é o documento que detalha o que está sendo comprado.

Também foi identificado o recebimento de notas fiscais de medicamentos sem os números de lotes e com preços acima do mercado.

“Em conformidade com os princípios da racionalidade administrativa, da economia processual e da eficiência, e com vistas a evitar que o custo da apuração e da cobrança seja superior aos valores a serem pagos, proponho que, para os responsáveis do município de Sooretama/ES, sejam negadas suas razões de justificativas, contudo, sem a aplicação da multa“, disse.

Leia também

Covid-19: Espírito Santo terá novo mutirão de vacinação no Espírito Santo

  Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira (22), o secretário de Saúde do Espírito Santo, Nésio...

Operação contra pirataria prende seis pessoas em três estados

A quarta fase da Operação 404, deflagrada hoje (21) sob coordenação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, prendeu ao menos...

Beneficiários do Auxílio Brasil com NIS final 4 recebem a parcela de junho nesta quarta-feira (22)

Os beneficiários do Auxílio Brasil com Número de Inscrição Social (NIS) final 4 recebem a parcela de junho...

Vila Pavão volta a recomendar uso de máscaras

  A Prefeitura de Vila Pavão voltou a recomendar o uso de máscaras em recintos fechados, ambientes escolares e...

Construção da Ferrogrão contribuirá para redução do Custo Brasil e de emissões de CO²

Com investimentos estimados em R$ 21,5 bilhões e 933 quilômetros de extensão, a obra da Ferrogrão - trecho...

Inscrições para o Carretino Della Cappitella terminam nesta segunda-feira, dia 27

  Famílias que quiserem participar do Carretino Della Cappitella ainda podem fazer suas inscrições. A Associação da Festa da Cappitella...

GOIÁS: Mesmo com queda em 20 anos, taxa de mortalidade infantil no estado ainda é maior do que média nacional

Apesar de registrar queda em 20 anos, a taxa de mortalidade infantil em Goiás ainda é maior do...