Suspeito de ferir gato com vergalhão no Espírito Santo ainda não foi localizado pela polícia

De acordo com o delegado que investiga o caso, o próximo passo é pedir a prisão preventiva dele. Gato foi encontrado em armadilha com vergalhão atravessando a pele.

O homem de 43 anos suspeito de criar uma armadilha que feriu gravemente um gato em Linhares, no Norte do Espírito Santo, ainda não foi localizado pela polícia. De acordo com o delegado que investiga o caso, o próximo passo é pedir a prisão preventiva dele por maus-tratos a animais.

O gato foi encontrado agonizando com vários ferimentos no corpo após protetores de animais receberem uma denúncia anônima. Segundo os relatos, o gato teria passado a noite preso na armadilha com um vergalhão atravessado no corpo.

Quatro testemunhas já prestaram depoimento na Delegacia Regional de Linhares. As investigações apontam que o homem maltratou o gato porque estava incomodado com o animal.

Gato é encontrado preso e vítima de maus-tratos em Linhares, no ES — Foto: Divulgação

Maltratar cães e gatos é crime e a pena vai de dois a cinco anos de prisão, de acordo com a nova lei de maus-tratos sancionada em setembro deste ano, pelo governo federal.

Além da investigação em curso na Polícia Civil, o caso é acompanhado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales).

O animal foi socorrido em estado grave e levado para um lar temporário. Durante a tarde, ele teve uma piora no quadro clínico e precisou ser internado em uma clínica veterinária.

De acordo com os voluntários, a intenção é que ele seja colocado para adoção assim que estiver bem.

Gato recebe tratamento veterinário após maus-tratos em Linhares, ES — Foto: Reprodução/ TV Gazeta

Leia mais

Leia também