Suspeito de estuprar e engravidar criança de 10 anos em São Mateus é preso em Minas Gerais

A Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (PCES) apresentou, em coletiva de imprensa transmitida pelo canal do Governo do Estado na internet, a prisão do suspeito de 33 anos indiciado por estuprar e engravidar uma criança de 10 anos em São Mateus. O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil no último dia 08, após a criança dar entrada no Hospital Roberto Silvares, com suspeita de gravidez.

A coletiva de imprensa contou com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho; o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda; o superintendente de Polícia Regional Norte, delegado Ícaro Ruginsk; e o chefe da 18ª Delegacia Regional (DR) de São Mateus e responsável pelas investigações, delegado Leonardo Malacarne.

“Toda equipe de governo está mobilizada neste caso, dando o amparo que essa criança merece e precisa, bem como a segurança, cumprindo sua missão principal que é colocar na prisão esse suspeito que não merece viver no seio da sociedade”, disse o coronel Alexandre Ramalho.

O inquérito policial que investigava o crime foi concluído e encaminhado ao Ministério Público, na última quinta-feira (13) pela manhã. O suspeito foi indiciado pela prática dos crimes de ameaça e estupro de vulnerável, previstos no Código Penal, respectivamente, artigos 147 e 217-A, ambos praticados de forma continuada.

“É um estupro de vulnerável é um crime hediondo e esperamos que ele tenha a pena máxima para este crime. A nossa função é tirar do convívio social essas pessoas que não têm condições de viver em sociedade. A menina tem apenas 10 anos de idade. Ele disse que tinha um relacionamento com ela, mas isso não justifica. Ela não tem a menor capacidade de entender o que está acontecendo”, frisou o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

Na manhã da última quinta-feira (13), as equipes, de posse do mandado, deslocaram-se a um município no Estado da Bahia, local onde o suspeito tem parentes. No entanto, ele não foi localizado. O suspeito fugiu do município em razão da divulgação do caso e da foto do acusado pelas redes sociais. As buscas foram realizadas de forma ininterrupta e, na madrugada dessa terça-feira (18), o suspeito foi detido por uma equipe da Polícia Civil de São Mateus em Minas Gerais.

O suspeito entrou em contato com um policial de São Mateus, dizendo onde estava e que iria se entregar. “Ele já temia pela integridade física dele, tinha medo de morrer e resolveu se entregar. E, em conversa informal, o suspeito confessa a prática do crime”, afirmou o superintendente de Polícia Regional Norte, delegado Ícaro Ruginsk.

Após os procedimentos de praxe, o suspeito foi encaminhado para a Penitenciária Estadual de Vila Velha V (PEVV 5), que possuí uma área para suspeitos que cometeram crimes de estupro.

O caso

O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil, no último sábado (08), após a criança dar entrada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, com suspeita de gravidez.

As investigações foram presididas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de São Mateus e contou com o apoio de todos os policiais da 18ª Delegacia Regional (DR) de São Mateus.

De acordo com o chefe da 18ª DR de São Mateus, delegado Leonardo Malacarne, responsável pelas investigações, o caso foi investigado por meio da Deam em razão de a lei de violência doméstica permitir um trâmite mais célere na proteção de mulheres vulneráveis.

“Contamos com o apoio de todos os policiais, bem como a presteza do Conselho Tutelar do município e das assistentes sociais que cuidam do caso, o que possibilitou que todas as fases do procedimento fossem céleres. Foram feitas oitivas de todos os familiares e profissionais envolvidos no caso e a vítima também passou por avaliação do médico perito da polícia civil”, explicou Malacarne.

“A família trabalhava como ambulante, e os abusos ocorriam no deslocamento de buscar mais materiais para venda na praia, e esse deslocamento era feito pelo tio e a sobrinha. O avô da criança até chega dizer em depoimento que: era por isso que ele se demorava retornar, era por isso que ele levava poucos mantimentos para praia para poder retornar em casa”, completou.

Exame de DNA

Em parceria com a Polícia Técnica do Recife será realizado o exame de DNA que irá comparar o DNA do suspeito detido com material genético do feto para confirmar a paternidade.

“O serviço de Polícia Técnica Científica de Pernambuco já colheu o material genético do feto para também ser feito o confronto com o material genético desse indivíduo e de outras pessoas que assim a Justiça entender”, pontuou o secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Alexandre Ramalho.

Vazamento de dados

A Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos instaurou um procedimento para apurar as publicações feitas nas redes sociais que expuseram o nome da vítima e o hospital onde ela foi internada para interromper a gravidez.

“Sobre as informações que foram postadas indevidamente nas redes sociais eu já designei o delegado de crimes cibernéticos para que apure todas essas questões e se o crime foi consumado aqui ou em outro estado. Já está trabalhando neste caso”, informou o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

Texto: Olga Samara

Leia mais

Leia também