Suposto mandante do assassinato do presidente haitiano é detido


Sputnik – A polícia do Haiti informou ter detido o suposto mandante do assassinato do presidente do Haiti Jovenel Moïse, identificado como Christian Emmanuel Sanon, um médico residente no estado norte-americano da Flórida.

“A primeira pessoa que chamaram quando o avanço dos bandidos foi bloqueado foi Enmanuel Sanon, que trabalhava com outras duas pessoas envolvidas na autoria intelectual do assassinato”, confirmou o chefe da Polícia, León Charles.

Sanon é médico e é o terceiro haitiano detido pelas investigações, que já resultaram na prisão de 18 colombianos, enquanto cinco continuam desaparecidos, e três morreram em confrontos com as forças do país.

Charles assegurou que Santon chegou ao país no início de junho a bordo de um avião privado, junto com alguns dos detidos, sob o pretexto de proteger seus negócios, mas que “esta missão mudou”.

Sanon mantinha vínculos com uma empresa especializada em segurança. Durante uma busca em sua residência, foram encontrados equipamentos, armas, munições e autorizações de circulação da República Dominicana, entre outros itens.

Na manhã de quarta-feira (7), Jovenel Moïse, presidente do Haiti, foi assassinado a tiros em sua residência.

De acordo com a Polícia haitiana, o ato foi perpetrado por um grupo de 28 mercenários, 26 dos quais eram colombianos e dois haitianos-americanos.

O presidente do Haiti, Jovenel Moise, foi assassinado

O presidente do Haiti, Jovenel Moise, foi assassinado (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também