STF mantém autorização para que Anvisa libere uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 em até 72 horas após pedido

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) segue autorizada a liberar o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 em até 72 horas após o pedido. Essa é a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), tomada nesta quarta-feira (30). 

O magistrado liberou a execução mais rápida para imunizantes que tenham sido aprovados em, ao menos, uma de quatro agências reguladoras, que ficam na China, Estados Unidos, Japão ou na Europa. 

Parceria entre Butantan e FNP quer facilitar compra da vacina contra covid-19

Governo prevê entrega de mais de 258 milhões de vacinas contra o coronavírus nos próximos meses

Agência Brasil

Leia mais

Leia também