Sr. Wilson comemora aniversário de 70 anos correndo um quilômetro para cada idade

Em nos anteriores, Wilson ‘Carioca’ já celebrou a data com ciclismo, escalada e até voo de parapente. Desta vez, percurso feito em Pancas, no Noroeste do Estado, levou 11 horas para ser concluído.

Wilson Carioca percorreu 70 km para comemorar aniversário de 70 anos — Foto: Arquivo Pessoal
Wilson Carioca percorreu 70 km para comemorar aniversário de 70 anos — Foto: Arquivo Pessoal

Aos 70 anos recém-completados, o aposentado Wilson Batista Gonçalves, conhecido como Carioca, não é adepto das comemorações tradicionais de aniversário. De alguns anos para cá, o morador de Pancas, no Noroeste do Espírito Santo, escolheu passar os dias 26 de janeiro esbanjando disposição. Neste último, decidiu correr um quilômetro para cada ano de vida, completando 70 quilômetros em 11 horas de percurso.

A largada aconteceu em frente à Igreja Matriz de Pancas, às 4h30 da manhã. A ideia era que o trajeto fosse cumprido em oito horas, mas Wilson acabou tendo problemas com o abastecimento de água e o calor. Por isso, só completou a marca dos 70 km depois de 11 horas.

“Fiquei uns 30 km sem água potável, porque os bares estavam fechados, mas mesmo assim eu consegui em uma casa. Outro desafio era o sol muito quente. Aí eu parava, dava uma descansada, jogava água na cabeça e continuava”, lembra.

Apesar dos imprevistos, o aposentado garante que o saldo foi positivo, e já começa a pensar na próxima comemoração. “Valeu a pena! Eu estou começando a treinar para os 71”, contou.

As comemorações com cara de olimpíada não são uma novidade na vida do aposentado. Em anos anteriores, a data foi marcada por aventuras como escalada, voo de parapente e percursos de bicicleta. “Cada aniversário é uma aventura”, pontua o idoso.

Para Carioca, os desafios são uma forma de testar a própria saúde a cada ano que passa. Entretanto, diferente das festas e reuniões tradicionais, esse tipo de comemoração costuma ser solitário.

“É uma comemoração econômica e que ajuda a saúde. Qualquer alteração no meu organismo, nada melhor que botar à prova e a corrida é a melhor coisa. O único problema é que ninguém quer acompanhar. A reação das pessoas é: ‘Se for de carro, eu te acompanho’”, brinca o aposentado.

A relação entre Carioca e os esportes é antiga. Durante os anos em que atuou na Marinha do Brasil no Rio de Janeiro, ele pode ter contato com várias modalidades e experimentou muitas delas, como as artes marciais. Mas a corrida, que protagonizou o último aniversário, é a paixão mais recente.

“Eu encontrei com um grupo de corredores de rua em São Mateus, perguntei como eu fazia para começar a correr também. Eles me convidaram para acompanhar, eu já estava de tênis e short, então eu fui e percorri 5 km. Eles me incentivaram e eu acabei me apaixonando”, contou.

Desde então, há seis anos, Carioca pratica a corrida de forma competitiva, já tendo disputado diversas maratonas pelo Brasil e fora do país. Já o ciclismo é um hobby para o aposentado.

Aposentado também tem o ciclismo como hobby — Foto: Arquivo Pessoal
Aposentado também tem o ciclismo como hobby — Foto: Arquivo Pessoal

 

Diante de tanta saúde e disposição, a rotina de Carioca inspira curiosidade. Mas ele garante que não é preciso muita coisa para chegar bem à melhor idade.

“O segredo mesmo é não esbanjar. Eu tomo uma cerveja, mas não exagero, tomo meu vinho, mas sem exagero. Bebo um fim de semana, passo dois, três finais de semana sem beber. Durmo em média de 5h a 6h por noite. E tem que manter a vida ativa, não parar”, aconselha.

Leia mais

Leia também