Sob pressão popular, presidente do Paraguai troca vários ministros


Sputnik – Manifestantes acusam o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, de fazer uma má condução da crise sanitária causada pela pandemia da COVID-19 e pedem a sua renúncia.

Criticado por sua atuação no combate à pandemia, o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou neste sábado (6) a troca do ministro da Educação, Eduardo Petta, da ministra da Mulher, Nilda Romero, e do chefe de gabinete do governo, Ernesto Villamayor.

Na última sexta-feira (5), antes do início do protesto que reuniu cerca de 5 mil pessoas, foi anunciada a renúncia do ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, que foi substituído por Julio Borba na liderança da pasta.

​Em pronunciamento na noite deste sábado (6), o presidente paraguaio afirmou que ainda pode fazer novas mudanças no governo durante a próxima semana.

O Paraguai vive um cenário crítico na pandemia da COVID-19, com recordes de infecções e hospitais perto do colapso. Enquanto o país registra uma taxa de infecção de 115 pessoas por 100 mil habitantes, o processo de vacinação ocorre em ritmo lento, com apenas 0,1% da população imunizada.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

Paraguay's President Mario Abdo Benitez gestures as he makes declarations at the Lopez palace in Asuncion, Paraguay, August 1, 2019.  REUTERS/Jorge Adorno

Paraguay's President Mario Abdo Benitez gestures as he makes declarations at the Lopez palace in Asuncion, Paraguay, August 1, 2019. REUTERS/Jorge Adorno (Foto: JORGE ADORNO)

Leia mais

Leia também