‘Situação no Brasil é preocupante’, afirma OMS sobre varíola dos macacos

Compartilhe

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

SAMUEL FERNANDES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A líder técnica para varíola dos macacos da OMS (Organização Mundial da Saúde), Rosamund Lewis, disse em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (26) que “a situação do Brasil [para a doença] é preocupante”.

“É muito preocupante para países como o Brasil […] reportando um número significativo de casos”, afirmou. Até a última sexta (22), o país contava com 607 casos confirmados da doença, segundo o Ministério da Saúde. O saldo é mais do que o dobro verificado no último dia 9, quando havia 218 diagnósticos confirmados em todo o país.

A maior parte dos casos se concentram no estado de São Paulo. A Secretaria de Estado da Saúde informou nesta segunda (25) que o estado já registrou 590 diagnósticos da doença. Comparando com a última sexta, houve o aumento de 26% nos casos da doença.

A líder técnica da OMS também chamou atenção para problemas de testagem que podem afetar o país. “O que é […] importante é o acesso aos testes.”

A organização declarou neste sábado (23) que a doença é considerada como emergência pública de preocupação global.

“Nós acreditamos ser o momento deste anúncio, considerando que, dia após dia, mais países e pessoas têm sido afetados pela doença. Precisamos de coordenação e solidariedade para controlar esse surto”, disse Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS.

A varíola dos macacos é causada pelo monkeypox, um vírus do gênero orthopoxvirus. Outro patógeno que também é desse gênero é o que acarreta a varíola comum, doença erradicada em 1980.

Os principais sintomas da doença são febre, mal-estar e dores no corpo. Então, o quadro evolui para o surgimento de lesões na pele, sendo o contato com essas feridas a principal forma de transmissão do vírus.

No entanto, pesquisas já reportam que alguns pacientes desenvolvem essas lesões nas regiões genitais, anais ou orais. A hipótese é que isso aconteça porque a disseminação da doença está ocorrendo principalmente por contato sexual e na comunidade de homens que fazem sexo com outros homens. A OMS, por exemplo, já indicou que cerca de 90% dos diagnósticos se concentram nessa população.

Um receio é que este cenário cause estigma a esses homens. “Estigma e discriminação podem ser mais perigosos que qualquer vírus”, afirmou Adhanom.

A vacinação de populações chaves e pessoas que tiveram contato com pacientes é uma forma eficaz de evitar a transmissão, mas a expectativa é de que a vacina demore para chegar ao Brasil.

Leia também

Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação começa nesta segunda-feira (8)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Multivacinação de 2022 foi lançada neste domingo (7). O...

Soldado da Polícia Militar é preso suspeito de matar homem em distribuidora de bebidas no Espírito Santo

    Investigação, que levou à prisão do soldado da PM, foi feita pela DHPP da Serra, ES — Foto:...

Confiança dos empresários industriais alcança maior patamar em um ano

O empresário industrial brasileiro não ficava tão otimista desde agosto do ano passado. De acordo com a Confederação...

Poste no bairro estrela corre risco de cair e moradores pedem providências

Um poste de energia elétrica, na Rua João Calmon, entre o bairro Estrela e o Vila Landinha, em...

Projetos de alimentação gratuita em Barra de São Francisco já serviram mais de 255 mil refeições

  Um balanço publicado no final da semana passada pela coordenação dos programas de apoio alimentar implantados em Barra...

Casal completa 72 anos de casamento em Pinheiros; conheça a história

Em tempos de matrimônios curtos, um casal de Pinheiros, no Norte do Espírito Santo, quebrou as regras da...

BSF: inauguração do Curral de Leilões terá música ao vivo

O prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos esteve neste domingo (07), na parte da manhã...

Enivaldo faz abertura oficial do Gabinete Administrativo do Pesque Pague e diz que local terá eventos todos os domingos

Pelo menos 250 pessoas passaram, na tarde deste sábado, 13, pelo restaurante do antigo Pesque Pague Paraíso, agora...