Síndrome de Guillain-Barré: 35 casos foram notificados no País após vacinação contra a Covid-19

Compartilhe

Após a vacinação contra a Covid-19, casos raros da síndrome de Guillain-Barré (SGB) têm sido relatados no Brasil. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), existem 35 notificações de casos suspeitos no país. Até o dia 27 de julho haviam sido reportados 34 casos suspeitos de SGB, sendo 27 casos após a imunização com a vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, 3 casos com a vacina da Janssen e 4 casos com a Coronavac.

Não foram recebidos casos de SGB com a vacina Comirnaty (Wyeth/Pfizer). A Anvisa informou ainda que 1 óbito foi notificado, mas sem associação confirmada entre a vacina e a síndrome. 

A síndrome de Guillain-Barré (SGB) é um distúrbio neurológico autoimune raro, no qual o sistema imunológico danifica as células nervosas. Segundo informou a Anvisa a reportagem, os episódios pós-vacinação também são raros, mas já conhecidos e relacionados a outras vacinas, como a da Influenza (gripe).  

Covid-19: Anvisa faz alerta sobre casos raros de distúrbio neurológico autoimune após vacinação

Vacina mais aplicada no País continua sendo a AstraZeneca/Oxford

Covid-19: saiba como é feita a logística de distribuição de vacinas no País

A maioria das pessoas se recupera totalmente do distúrbio. O principal risco provocado pela síndrome é quando ocorre o acometimento dos músculos respiratórios. Nesse último caso, a SGB pode levar à morte, caso não sejam adotadas as medidas adequadas. 

Sinais e sintomas da síndrome de Guillain-Barré 

A médica coordenadora de UTI neurológica da Beneficência Portuguesa de São Paulo (BP), Viviane Cordeiro Veiga, explica que a SGB se manifesta entre duas a quatro semanas após quadros de infecção, acometendo as raízes dos nervos de forma aguda. “Inicialmente, o mais frequente é uma sensação de dormência e queimação que começa nas pernas. Então, nos membros inferiores ela tem um caráter progressivo. Dali ela vai para o tronco e para os membros superiores da face, podendo acometer também a parte da deglutição e comprometer a respiração”, explica.

De acordo com a médica, alguns pacientes precisam de UTI e podem chegar a ser entubados.

O tratamento para a síndrome de Guillain-Barré varia de acordo com a condição clínica de cada paciente. “Ele [paciente] pode usar a medicação imunoglobulina ou pode usar plasmaférese, que é um processo de filtração do sangue que vai limpar esses anticorpos que estão causando as lesões”, explica Viviane Cordeiro Veiga.

Relação da vacinação contra a Covid-19 e SBG

Como frisado pela Anvisa, a SGB pós-vacinação é um evento adverso conhecido de outras vacinas, como a da Influenza. Mas ainda não se sabe, em números, quais as chances de desenvolver a síndrome de Guillain-Barré após a imunização.

O indicado por especialistas é que diante de sintomas da SGB, deve-se procurar atendimento médico imediatamente. Entretanto, segundo o infectologista Julival Ribeiro, mesmo com a possibilidade de desenvolver SGB, as complicações de quem contrai a Covid-19 podem ser mais graves que possíveis reações à vacinação. 

“Quem tem Covid pode morrer, ficar em terapia intensiva e desenvolver casos muito graves. Vale salientar que as vacinas continuam sendo a melhor arma para prevenir a Covid-19, além do que, as vacinas são seguras e eficazes. Portanto, vacinar continua sendo a melhor arma para combater o vírus. Eventos adversos raros tem em qualquer imunização”, destaca Julival.

Orientações

A Anvisa solicitou que os detentores de registro das vacinas Oxford/AstraZeneca/Fiocruz, Janssen e Coronavac incluam nas bulas dos respectivos produtos informação sobre o possível risco de SGB, para que casos da síndrome possam ser identificados, tratados e notificados. 

“Os profissionais de saúde devem se atentar para os sinais e sintomas de SGB para garantir o diagnóstico correto, a fim de iniciar os cuidados de suporte e tratamento adequados e descartar outras causas”, alerta a Anvisa.

Cidadãos e profissionais de saúde podem notificar eventos adversos pelo e-SUS Notifica e pelo formulário web do VigiMed. Se o caso for de queixa técnica ou de desvios de qualidade observados em vacinas, seringas, agulhas e outros produtos para saúde utilizados no processo de vacinação, as notificações devem ser feitas pelo Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – Notivisa

Empresas detentoras de registro ou de autorização temporária de uso emergencial de vacina também devem usar o VigiMed para notificar eventos adversos e o Notivisa para queixas técnicas e desvios de qualidade.  
 

Vacina - Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilVacina – Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Leia também

Ônibus da Moretti que leva universitários de Barra de São Francisco para Nova Venécia bate em vaca

Um ônibus da Viação Moretti, que leva universitários de Barra de São Francisco para Nova Venécia, se envolveu...

Agência do Sine tem 34 vagas de emprego em aberto

A agência do Sine em Barra de São Francisco, está com 34 vagas de emprego formal abertas. Algumas...

Aposta do Espírito Santo ganha quase R$ 2 milhões na loteria

    Aposta do ES ganhou quase R$ 2 milhões na loteria — Foto: Cau Rodrigues/g1 Uma aposta simples realizada em...

ES: família de perito aposentado que desapareceu faz campanha para encontrá-lo: ‘qualquer informação é importante’

    Celso Marvila, de 64 anos, está desaparecido. Carro dele foi encontrado incendiado A família de Celso Marvila Lima quebrou...

Prefeitura prepara nova área para realização da 23ª Pomitafro

      Contagem regressiva em Vila Pavão. Falta pouco mais de uma...

Time do 2º BPM é vice-campeão da Copa ACS de Futebol Feminino

  As Leoas do Norte, time que representa o 2º Batalhão de Polícia Militar, foi vice-campeão da 1ª Copa...

Motociclista morre em acidente na Rodovia do Café em São Gabriel da Palha

Um homem de 38 anos, identificado apenas como Cláudio Bruno, morreu em um acidente com a moto em...

Serviço de fisioterapia municipal fecha mês de julho com 2.427 atendimentos

O Serviço de Fisioterapia da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realizou 2.427 atendimentos no mês passado, informam o...