Setor noturno há mais de 150 dias fechado ao público

» Cebola’s Restaurante e Pizzaria também precisou demitir colaboradores e teve queda no faturamento

Com queda de receita e prejuízos, estabelecimentos ainda precisam enfrentar locais que burlam Decreto e abrem de forma ilegal, com atendimento presencial

Ninguém duvida que a pandemia do novo coronavírus já causou prejuízos gigantescos na economia do País e do mundo. Um dos setores profundamente impactados é o da gastronomia. Como em todo Estado, de portas fechadas para o público desde o dia 21 de março, bares e restaurantes de Nova Venécia registram queda de até 40% nas vendas e esperam autorização para a retomar as atividades no Espírito Santo. Mesmo com a retomada gradual de diversas atividades econômicas, devido a Decreto, estes estabelecimentos seguem fechados e funcionam apenas com serviços de retirada ou delivery.

Os efeitos devastadores da crise estão sendo sentidos no Cebola’s Restaurante e Pizzaria. Por lá a situação não é diferente do que está sendo mostrado no Estado. De acordo com a proprietária, Zênia Hoffmam, o faturamento caiu cerca de 40%, tendo demissões, e prejuízos difíceis de calcular. “Com o aumento assustador da matéria-prima e com as portas fechadas para o atendimento presencial, se houver recuperação, será à longo prazo. Nosso setor está impossibilitado de trabalhar como antes, e isso vem sendo o caos”, fala.

Com as mesas vazias e cumprindo o Decreto Estadual que determina a proibição de consumo de alimentos em bares e restaurantes noturnos, Zênia afirma que entende a preocupação das autoridades com a epidemia do coronavírus, e enxerga que medidas de funcionamento podem ser adotadas, para que o setor volte a funcionar aos poucos. “Entendo que é preciso ser prudente e ter cautela para a nossa segurança e também dos nossos clientes. Só que têm estabelecimentos que não estão respeitando o decreto em Nova Venécia e com isso, também perdemos vendas. As pessoas chegam ao balcão e perguntam se pode consumir no local, com a negativa, vão embora, pois há lugares que não cumprem as regras, não está tendo fiscalização por parte das autoridades. É desanimador o que estamos vivenciando”, fala.

» Cebola’s Restaurante e Pizzaria também precisou demitir colaboradores e teve queda no faturamento

Com a mesma reclamação estão os sócios dos Hambúrgueres Saque Burger. Erick Tose e Tamires Beiral vêm cumprindo de forma correta o que determinou a ordem do decreto, porém, acreditam que o não cumprimento da lei por parte de alguns estabelecimentos, tem gerado prejuízo aos seus negócios. “Têm empresas abrindo e como as pessoas estão enjoadas de ficar em casa, preferem ir a estes estabelecimentos”. Isso tem dificultado e diminuído a quantidade de nossos pedidos, diz Tose.

A Smak Burger, que está situado ao lado do Posto Ferrari, na rodovia que liga o trecho entre Nova Venécia a Boa Esperança, tinha como público antes da pandemia, os estudantes das faculdades e escola ao entorno do bairro, entre outros. “Nascemos do delivery, assim nossa empresa surgiu, até chegarmos a abrir a loja física. Sabemos como trabalhar com entrega. Mas com essa concorrência dos estabelecimentos abrindo normalmente, tem ficado ainda mais difícil para nós, que estamos fazendo apenas delivery e retirada no local”, afirma Tose, que ainda completa. “O decreto precisa valer para todos”.

» Werick Tose e Tamiris Biral são proprietários da Smak Burger e alertam que Decreto deveria funcionar para todos estabelecimentos

Já a Pizzaria Capricciosa está também como todos os estabelecimentos que estão obedecendo ao Decreto Estadual. Os proprietários, Jozineide Salvador Mendes e Alvedisio Silva Santa Rosa estimam queda nas vendas, mas preferem não revelar dados. Tendo antes da pandemia 42 funcionários,(na Rede), alguns contratos precisaram ser suspensos por enquanto. “Vamos enfrentar a crise e vai passar, é algo que o mundo está vivendo e lá na frente, tudo vai dar certo”, comentam os proprietários.

Uma das queixas da direção da Capricciosa é a mesma que os empreendedores do segmento vêm passando também, os preços. “O aumento no valor de venda da matéria-prima, isso é inexplicável, subiu tudo em grande escala, isso também complica. Temos a certeza que vai dar tudo certo e temos projeto para expandir nossos negócios, o pensamento será otimista sempre”, finalizam.

» Proprietários da pizzaria Capricciosa, Jozineide Salvador Mendes e Alvedisio Silva Santa Rosa, alertam para aumento no preço de matéria-prima

Fonte: Cintia Zache / redenoticiaes

Leia mais

Governo avalia reduzir beneficiários de auxílio emergencial

A renovação do auxílio emergencial para a população...

Produtor rural encontra cogumelo ‘gigante’ de 5kg em Barra de São Francisco

Um produtor rural de Barra de São Francisco, no Espírito Santo, José Pontes, da localidade do...

Pai, sinônimo de cuidar, proteger, ensinar e acima de tudo, amar

Pai, sinônimo de cuidar, proteger, ensinar e acima de tudo, amar. Feliz Dia Dos Pais 09 de Agosto de 2020  

Leia também