Setades abre edital para municípios interessados em participar do programa Compra Direta de Alimentos (CDA)

Fortalecer a segurança alimentar dos capixabas, garantir emprego e renda para a agricultura familiar e fortalecer a economia local. Esses são os objetivos principais do programa Compra Direta de Alimentos (CDA), iniciativa do Governo do Estado que inicia 2021, com um novo edital voltado a todos os municípios do Espírito Santo que queiram participar.

O edital, aberto nesta segunda-feira (01), permitirá que os municípios adquiram alimentos produzidos por unidades familiares de seus territórios, no valor de até R$ 6,5 mil por ano. Podem ser selecionados de 15 a 40 agricultores, que atendam ao perfil socioeconômico previsto na publicação que pode ser encontrada na íntegra aqui: https://setades.es.gov.br/projeto-compra-direta-de-alimentos-cda-setades.

Implantado em 2006, o Programa Compra Direta de Alimentos foi retomado em 2016, quando uma demanda dos agricultores familiares foi identificada. O programa também passou por uma reformulação: foi desburocratizado. Anteriormente financiado pela modalidade de convênio, a nova abordagem conseguiu financiamento do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcop), o que permitiu fazer repasses diretos aos fundos municipais. Isso gerou maior agilidade na entrega dos alimentos para quem precisa e na remuneração dos agricultores, além de ter tornado mais simples e transparentes os processos de andamento, acompanhamento e prestação de contas do município.

Segundo Mariana Gomes Bourguignon, servidora efetiva e técnica referência do programa, o CDA é um projeto de combate à pobreza no campo, fortalecendo os trabalhadores que são os responsáveis pela nossa alimentação básica. “Além disso, esse dinheiro que chega na mão do produtor rural valoriza o trabalho digno que eles fazem e é um dinheiro que fica no município. Me lembro de uma produtora rural, uma senhora já, que me levou para conhecer sua pequenina agroindústria que ela construiu com os repasses do CDA. Um microempreendimento muito organizado, limpo e simples, que a enchia de orgulho e possibilitava um futuro que antes ela não via. Como servidora, me sinto honrada por fazer parte desse programa, que deixa ver, na prática, a transformação que causa na vida das pessoas que antes estavam invisibilizadas”, completa a servidora.

Leia mais

Leia também