Sesa anuncia contratação de mais 120 leitos para pacientes com Covid-19

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, anunciou, nesta quarta-feira (04), a contratação de mais 120 leitos de isolamento nas redes privada e filantrópica para atender pacientes acometidos pelo novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo.

Confira trechos do pronunciamento:

“Desde o dia 14 de outubro registramos um comportamento na ocupação de leitos de pacientes com perfil mais leve da doença. Reavaliamos o conjunto da pandemia no Estado e identificamos que, para poder manter a retomada de serviços próprios para atender outras doenças, necessitaríamos fazer um ajuste na oferta de leitos de isolamento. Até o dia 15 de novembro vamos formalizar a contratação nas redes privada e filantrópica de mais 120 leitos de isolamento, sendo 60 de UTI’s e 60 de enfermarias, pois vivemos no Espírito Santo uma carga de doenças coexistindo na rede assistencial, seja pública ou privada. Temos doenças infecciosas, doenças virais/nutricionais e metabólicas; temos as causas externas, como os acidentes; temos a pandemia afetando os serviços e também as doenças crônicas que pressionam o sistema de saúde. Até o momento, temos garantido a internação de pacientes não-graves isoladamente até a confirmação do diagnóstico, administrando a rede de forma adequada, sem colapsar em nenhum momento. Não pretendemos voltar a suspender consultas médicas na atenção básica, assim como não pretendemos suspender as consultas na rede especializada e queremos seguir caminhando na reversão de leitos da rede própria, para atender outras condições de saúde. Porque entendemos que não há condições epidemiológicas para voltar a ter um grau de desmobilização da rede como foi organizado na primeira onda da doença no Estado. Nossa estratégia é que a rede suportar, dentro do possível a carga de atendimento a outras doenças. Temos mantido ao longo da pandemia uma boa prática de gestão de política pública, que é transparência nas avaliações; a transparência nos dados e todas as informações que permeiam as nossas avaliações e decisões. Os dados são compartilhados com a sociedade capixaba por meio do Painel Covid-19 ES”.

Mapa de Risco  

“O que pode ocorrer nas próximas semanas é que a ocupação hospitalar dos leitos passando de 50% é possível que alguns municípios capixabas voltem para o risco moderado. E, então, podemos voltar a ter restrições de algumas atividades sociais e econômicas, em especial nos períodos noturnos e finais de semana. As medidas de fato reduzem a interação e diminuem a pressão sobre a rede de serviços de saúde. Elas permitem que, preservando parcialmente suas funcionalidades, as atividades econômicas e sociais possam coexistir com a atual fase de evolução da pandemia no estado do Espírito Santo”.

Atualização de Nota Técnica 

“Identificamos ao longo das últimas semanas um comportamento durante as campanhas eleitorais de desrespeito ao Decreto (4736-R) do governador Renato Casagrande, no que diz respeito a algumas atividades. A Secretaria da Saúde realizou a atualização de Notas Técnicas elaboradas ao longo da pandemia, entre elas a da Vigilância (nº 083/2020) para que, junto ao Tribunal Regional Eleitoral, de maneira explícita e clara, as atividades de campanha que levam à aglomeração de pessoas estejam terminantemente proibidas em todo o território capixaba a partir do dia de hoje. Não queremos deixar dúvidas e queremos alertar a toda sociedade que o comportamento social que leve a aglomeração de pessoas, no momento em que estamos vivendo pressão assistencial, não é possível de ser tolerado. O Tribunal Regional Eleitoral, a Secretaria da Saúde, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social e outros órgãos de controle estarão disciplinando, fiscalizando o comportamento por parte das candidaturas dos partidos políticos às normas já estabelecidas no Estado do Espírito Santo. As restrições não são aplicáveis somente ao município de risco moderado e alto. Elas serão aplicadas, a partir do dia de hoje, de maneira explícita, aos municípios capixabas que se encontram em qualquer risco, seja baixo, moderado ou alto”.

Acesse a Nota Técnica atualizada, que embasou o pedido ao TRE  aqui

Fonte: Jhon Martins / redenoticiaes

Leia mais

Leia também