Serviços secretos dos EUA teriam hackeado servidores do laboratório de Wuhan

Compartilhe


Sputnik – Agências de inteligência dos EUA conseguiram obter dados genéticos de amostras de vírus que têm sido estudados no Instituto de Virologia de Wuhan e estão analisando as informações. Fontes familiarizadas com a investigação sobre a origem do novo coronavírus não detalharam à CNN, que transmitiu a informação, como as agências teriam conseguido se apossar das informações confidenciais, mas disseram que os dados podem ter sido hackeados de computadores conectados a servidos externos baseados na nuvem que estiveram envolvidos na criação e processamento de dados.

Os serviços secretos dos EUA recorreram aos supercomputadores dos Laboratórios Nacionais do Departamento de Energia dos EUA para ajudar a processar a informação. Os serviços secretos devem entregar do presidente Biden um relatório sobre as possíveis origens de coronavírus até o final de agosto.

Segundo a notícia, as agências de inteligência terão enfrentado vários problemas de interpretação da informação, incluindo a necessidade de recrutar cientistas governamentais com credenciais de segurança apropriadas e conhecimentos de mandarim.

“Obviamente existem cientistas autorizados. Mas quantos são os que falam mandariam e têm autorização? É um grupo muito pequeno. E não apenas cientistas, mas especialistas em biologia? Portanto você pode ver como isso rapidamente se torna difícil”, afirmou uma fonte que não foi autorizada a revelar a sua identidade.

Pessoal de segurança vigia fora do Instituto de Virologia de Wuhan durante visita de equipe da Organização Mundial da Saúde (OMS) encarregada de investigar as origens da doença do novo coronavírus (Covid-19) em Wuhan, província de Hubei, China, 3 de fevereiro de 2021

Fontes da emissora indicaram que encontrar evidências potencialmente incriminatórias no acervo de dados não seria suficiente para demonstrar que o vírus teve origem no laboratório de Wuhan em vez de ter origens naturais. Os cientistas ainda precisariam analisar pistas contextuais para determinar o que teria ocorrido, explicam as fontes.

“Mesmo um histórico de sequência completo é difícil de obter. E por si só ele não nos diz nada sobre as origens da pandemia sem o contexto”, concluiu o interlocutor.

Na segunda-feira (2), a Fox News divulgou um relatório do Partido Republicano dos EUA, declarando que a “maioria das evidências” apoia a teoria de que o vírus que causou a pandemia de Covid-19 “vazou” de um laboratório chinês.

Em março, a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou um relatório após ter passado quatro semanas na cidade de Wuhan e arredores com pesquisadores chineses. A OMS disse que o vírus provavelmente foi transmitido de morcegos para humanos por meio de outro animal. A versão de vazamento da Covid-19 do laboratório chinês foi chamada de “pouco provável”.

Laboratório de Wuhan (China)

Laboratório de Wuhan (China) (Foto: Prensa Latina)

Leia também

Casagrande participará da inauguração da clínica de hemodiálise neste sábado (02), em Barra de São Francisco

A inauguração da Clínica de Hemodiálise de Barra de São Francisco, foi confirmada pela empresária Josi Lopes e...

Tottenham acerta contratação de Richarlison

  Tottenham e Everton se acertam e Richarlison jogará nos Spurs. Segundo informação do jornalista italiano Fabrizio Romano, especialista...

Governo Federal vai investir R$ 9 milhões em obras da CBTU da Grande Natal

O Governo Federal vai investir mais 9 milhões de reais para a ampliar o sistema de transporte público...

Apostas feitas em Barra de São Francisco, Colatina e Nova Venécia fazem a quina da Mega-Sena; veja o prêmio

O concurso 2.497 da Mega-Sena foi realizado na noite de sábado (2), no Espaço da Sorte, em São...

Homem é esfaqueado pelo próprio irmão no interior de Nova Venécia

Na tarde de sábado (02), militares deslocaram ao Córrego Tibúrcio, zona rural de Nova Venécia, onde teria ocorrido...

Preconceito afeta produção de dados sobre LGBTI+

Reivindicação histórica do movimento de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e intersexuais (LGBTI+), a produção de dados oficiais...