Bolsonaro tenta trocar diretor da Polícia Federal e Moro se recusa

O presidente Bolsonaro comunicou nesta quinta-feira (23) ao ministro da Justiça, Sergio Moro, que pretende trocar o comando da Polícia Federal. Aliados de Moro já aguardavam a nova ofensiva do presidente para trocar Mauricio Valeixo.

Moro, ao ser informado, demonstrou perplexidade uma vez que Valeixo é um nome de sua confiança e um dos policiais mais respeitados da instituição.

Moro e Bolsonaro conversaram hoje. Segundo relatos de aliados, não foi apresentada uma justificava clara para trocar a direção da Polícia Federal. Quem acompanha as investidas de Bolsonaro desde o ano passado diz que o problema para o presidente não é Valeixo, mas o próprio ministro. E que o presidente quer um diretor-geral próximo à família Bolsonaro.

Moro, ao ser informado pelo presidente, resistiu à troca e chegou a dizer que seria muito ruim para ele, à frente do Ministério da Justiça, perder seu braço direito.

Aliados de Moro avaliam que a saída de Valeixo enfraquece o ministro e significa uma intervenção do presidente na principal corporação de investigação do país.

Moro, então, de acordo com aliados, pediu demissão.

O ministro da Casa Civil, Braga Netto, e o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, agora tentam convencer o ministro da Justiça, Sérgio Moro, a não sair do cargo.

Assessoria do Ministério da Justiça não confirma pedido de demissão de Sérgio Moro

Diante dos fortes rumores de que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, teria pedido demissão do cargo, a assessoria do Ministério da Justiça desmentiu a informação, de acordo a GloboNews.

O jornalista Caio Junqueira, CNN Brasil, já elenca inclusive possíveis nomes para substituir Moro: o secretário de Segurança Pública, do Distrito Federal, Anderson Torres; o diretor da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagen; e o diretor do Departamento Penitenciário (Depen), Fabiano Bordignon.

Moro diz que “não procede” sua demissão do governo, aponta revista

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse ao deputado Capitão Augusto (PL-SP) que não deixará o cargo, de acordo com informações de Robson Bonin, da revista Veja.

Líder da bancada da bala, Capitão Augusto (PL-SP) telefonou para Moro no início desta quinta-feira para agendar uma reunião do grupo com o ministro e, mais tarde, com os rumores sobre a saída de Moro, ligou novamente para verificar se haveria, ou não, reunião.

“Ministro, diante desses comentários, como fica nossa reunião de terça? Essa história de que o senhor vai sair..”, perguntou o deputado, que recebeu do ministro a seguinte resposta: “Não procede! Está mantida a reunião de terça-feira”.

Leia mais

Comerciante devolve envelope de dinheiro a cliente 60 dias depois dele ter esquecido no mercado

Um exemplo a ser seguido e aplaudido. A atitude do senhor Luiz Bevitorio, 77 anos, está fazendo muita gente repensar em valores e acreditar...

PROS oficializa candidatura de Breno Robles à Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim

  O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) oficializou a candidatura de Breno Robles à Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim. O anúncio aconteceu durante a...

Com apoio da cadela Jade, PM apreende drogas em Nova Venécia

A equipe da Força Tática e militares da...

Pastor Cláudio Duarte levou uma multidão para palestra em Colatina no último sábado (20)

Aconteceu na noite do último sábado o 9º Encontro de Casais Debaixo da Graça, com a...

Leia também