Sérgio Camargo chama neurocientista da universidade Columbia Carl Hart de “viciado” e respeitado nas “biqueiras”


O presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, chamou de “viciado” o neurocientista americano Carl Hart, 54, renomado especialista que relaciona a dependência química a fenômenos sociais. Em reportagem publicada no jornal Folha de S.Paulo, Hart defendeu que usar drogas é parte do processo individual no direito pela busca pela felicidade.

“Alguma dúvida de que o negro que a Folha escalou para defender a liberação das drogas é um viciado, não um neurocientista? Não tenho dúvida alguma!”, disse Camargo, cujo cargo faz parte da Secretaria de Cultura do governo Bolsonaro. “Parem de usar negros para defender o que não presta! É um insulto aos negros e acirra o preconceito racial.”

Depois, em outro post no Twitter, Camargo prosseguiu: “Quem defende a liberação das drogas como caminho para a ‘felicidade’ nunca terá meu respeito nem consideração. Respeitado??? Só se for nas biqueiras!

No jornal Folha de S.Paulo (19), Hart disse: “como sociedade, não podemos dizer que não gostamos das pessoas porque elas são pobres ou negras, então temos que delinear atividades para poder dizer que as pessoas que as praticam são indesejáveis. E o uso de drogas é ideal para isso. É uma forma indireta de demonizar certos grupos e manter a ordem social”.

Caça às bruxas

Camargo gosta de protagonizar ataques diários. Na semana passada, ele retirou pelo menos 5.300 livros de seu acervo por serem considerados de caráter alheio à ideologia do órgão, apresentarem ideologia marxista ou estarem velhos e em desacordo ortográfico, segundo relatório divulgado pela fundação na última sexta-feira (11).

Entre os títulos, está o ‘Dicionário do Folclore Brasileiro’, obra clássica do historiador natalense Câmara Cascudo. Segundo a comissão analisadora, este é “um livro não só gramatical e ortograficamente desatualizado, mas com páginas soltas e exibindo um forte cheiro de mofo”. 

Sergio Camargo e Carl Hart

Sergio Camargo e Carl Hart (Foto: Reprodução | CC)