“Serei o prefeito de todos”, garante André Fagundes

“O André do Hospital São Marcos e da Secretaria de Saúde vai ser o mesmo André Prefeito, com humildade e trabalhando para quem mais precisa”

André Willer Silva Fagundes, 36 anos, filho de Adelvar Fagundes de Souza e Maria Silvia da Silva Souza, casado com Josielli Santana e pai do pequeno Ricardo, de 9 anos. Esse é o perfil do novo prefeito de Nova Venécia, que será empossado no dia 01 de janeiro de 2021.

Eleito com 10.550 votos, ou seja, 39,39% dos votos válidos, o candidato do PDT, com pouco recurso, foi para a rua, botou a cara nas redes sociais e conquistou um grande eleitorado.

Enfermeiro do Hospital São Marcos por quase 10 anos e secretário de Saúde de Nova Venécia por 2 anos e 7 meses, o novo chefe do Executivo municipal concedeu uma entrevista exclusiva para a Rede Notícia e falou sobre diversos assuntos. Confira:

Campanha
“Antes de falar da campanha, preciso falar do que aconteceu meses antes. Fui exonerado da Secretaria de Saúde no dia 03 de janeiro deste ano e, até então, não se tinha certeza que eu seria candidato, só pretensões, porém, pessoas foram me procurando, fomos construindo um projeto e chegamos ao ponto de termos cinco pré-candidatos para executá-lo. Nosso critério era quem tivesse melhor aceitação da população para executar esse projeto do grupo e assim foi feito com a escolha do meu nome e do Paulo Roberto para vice, mas todos os outros nomes teriam condições de ser candidato, mas nós fomos os escolhidos para desenvolver esse projeto de grupo. Durante a campanha, passamos muitas dificuldades, porque não tivemos tantos recursos financeiros. Tivemos que trabalhar usando mais as redes sociais, voluntários, não tivemos tantas mulheres trabalhando com bandeiras e etc, mas teve voluntário de marketing, locução e coordenação de campanha, que nos ajudaram demais. Sofremos muitos ataques, isso é fato, com fake news tentando distorcer nossas falas, mas o sentimento da população era de mudança, de um nome novo e, Graças a Deus, essas características se encaixaram no nosso grupo, onde conseguimos ter um êxito na política. Para muita gente, foi surpresa, mas, para nós, foi um trabalho muito dedicado, cauteloso, estratégico e que sabíamos que teríamos grandes chances de acontecer”.

Necessidades e desafios
“Antes de fazer as caminhadas pelo município, eu já tinha conhecimento sobre a saúde e observando que vários pontos devem melhorar na atenção básica, como na Unidade Central de Saúde, no bairro Margareth, a criação de um posto de apoio no bairro Aeroporto II, a construção de uma Unidade de Saúde no bairro Iolanda, para atender a localidade e o bairro Betânia, evitando que as pessoas se desloquem até o bairro Bonfim. Temos que fazer algumas outras coisas estruturantes, como hemodiálise, tratamento oftalmológico, exames e consultas em quantitativo e qualidade para a comunidade, mas quando começamos a circular, começamos a ver a questão de infraestrutura. Nova Venécia tem moradores que não tem água tratada ainda, saneamento básico, nem se fala. Tem esgoto nos bairros Bela Vista e Alvorada caindo a céu aberto no Córrego da Serra. Mobilidade urbana tem que melhorar e muito, não só no Centro, mas, também, no bairro Rúbia e em diversos outros pontos, mas de pouco a pouco, com a equipe técnica que vamos instituir, vamos conseguir trazer o resultado necessário”.

Obras no município
“São obras que irão trazer benefícios para a população, isso é fato. A partir daí, a gente já está tentando buscar, mediante a equipe de transição, como foi confeccionado os contratos, tempo de execução, se teve algum aditivo. É fato que toda obra pública pode haver contratempos que diminuía a eficácia e aumente o tempo de produção, mas vamos buscar saber quais fatores estão desacelerando a conclusão dessas obras para tentar resolver. A população pode esperar que vamos trabalhar firme e forte para dar continuidade à todas as obras paradas e não vamos deixar nenhuma sem concluir. Tudo que a atual administração fez de bom, vamos dar continuidade, e o que fez de ruim, vamos corrigir”.

Trânsito
“Primeira coisa que vamos tentar fazer vai ser municipalizar o trânsito de Nova Venécia. Vamos ficar responsáveis por toda e qualquer medida e conduta. Vamos fazer um estacionamento rotativo, tentar viabilizar videomonitoramento nas principais vias, em frente às escolas, nas entradas e saídas do município, e fazer algumas mudanças, como aquela rotatória em frente a Padaria Gasparini, na Rua Colatina, que no meu ponto de vista, precisa ser flexibilidade para atender melhor ao comércio da região, algumas ruas do Centro que precisam ser apenas mão e outras precisam voltar a ser mão e contramão. No Rúbia, precisamos melhorar o fluxo das ruas principais e tentar identificar, junto ao comércio, à comunidade e com a equipe técnica quais são as medidas que deverão ser adotadas a ponto de beneficiar todo mundo e não só o que entendemos como técnico. Tem que conversar muito com o comércio para não prejudicarmos os comerciantes devido a uma medida ou outra de mobilidade urbana que a gente toma”.

UTI, Hospital São Marcos e UPA
“Como eu sempre falei nos debates durante toda nossa campanha, vamos fazer um trabalho com prioridades, que é realmente com o que a população mais precisa. A UTI no Hospital São Marcos é fato que iremos correr atrás e tentar implantar, mas antes dela, a gente vai implantar, já no segundo mês, um serviço de pediatria 24 horas que, no meu ponto de vista, é um gargalo muito grande. A hemodiálise deve acontecer, também, antes da UTI. Isso é fato. Vamos buscar profissionais para os plantões sobre aviso e evitar que pequenas fraturas ou cirurgias eletivas saiam de Nova Venécia, sendo executadas aqui, traçando um plano para que não falte exames em quantidade, consultas em quantidade e qualidade, tanto em unidades de saúde como em especialidades, para toda a população. Depois que resolvermos todos os problemas da atenção básica, ou, pelo menos minimizá-los, daí sim, vamos buscar essas parcerias de UTI que é um grande desejo da população. Já sobre a UPA, vamos fazer um atendimento ambulatorial de emergência e o nosso projeto é que ela seja uma clínica regional de hemodiálise”.

Educação
“Primeira coisa que temos que fazer é valorizar o profissional da educação. Os professores têm que atingir ou, pelo menos, se aproximar do piso nacional do magistério. Quando se fala em profissionais, desde serventes aos diretores, tem que haver uma valorização profissional e financeira e você já começa a ter um resultado qualitativo do ensino. Estrutural, é fato que iremos tentar, junto ao Governo Federal, transformar a Escola Pequeno Mundo em uma Escola Cívico-Militar, com nosso futuro secretário de Educação trabalhando incessantemente para trazer esse projeto para o nosso município. Vamos fazer sempre escolhas técnicas, parando com as políticas. Vamos deixar os três segmentos educacionais, assim como eu rotulo, no município, que é o convencional, já pregado pelo Estado e pelo Município, a parte da Escola Cívico-Militar em tempo integral que vamos tentar implantar, e tem uma Escola Família na Chapadinha, que é para formação técnica em agricultura e agropecuária, que precisamos fomentar para as crianças e adolescentes que queiram ficar no campo para serem empreendedores rurais, tenham uma capacitação técnica”.

Esportes
“Graças a Deus que ainda temos A Gazetinha e vamos continuar com ela, mas devemos diversificar as modalidades e abrir um leque, porque o esporte ele não deve ser trabalhado apenas na parte de rendimento de alto nível, mas, também, a parte de inclusão social, turística e, para isso, precisamos de um maior envolvimento do secretário para dar atenção às outras áreas. Quando você traz uma modalidade de motocross, um circuito de corrida rústica, de ciclismo, você atrai pessoas para o município e melhora a economia. Também temos que fazer a parte da inclusão trabalhando outras modalidades, porque tem gente que gosta de vôlei, handebol, de futsal. Como vamos incluir a população se não tivermos modalidades extracurriculares para atrair o jovem para o caminho esportivo? Então, a gente precisa trabalhar geração de emprego e renda através do esporte, rendimento em alto nível e a inclusão social”.

Cultura e Turismo
“Primeiramente, vamos estabelecer e fazer os conselhos funcionarem para estarem tomando decisões técnicas. Depois que tiver a estrutura organizacional pronta, vamos buscar estabelecer fundos para tentar reavivar valores culturais e trabalhar os jovens, com escolas de música, de artes, tentar fazer a lira funcionar e valorizar as culturas afro e italiana. No Turismo, temos que investir desde o gastronômico ao festivo, religioso, cultural, esportivo, ao ecoturismo, o agroturismo e Nova Venécia tem pontos a serem explorados que até hoje não foram. Vamos traçar metas e, também, cobrar muito desses dois departamentos para que, a médio prazo, a gente consiga desenvolver ações para fortalecer e revitalizar esses dois segmentos”.

Segurança Pública, SML e Delegacia 24h
“Vamos trabalhar muito para conseguir, mas depende de um empenho estadual, porque a Segurança Pública é responsabilidade do Estado. É fato que tem que haver uma contrapartida do município e isso iremos estar fazendo. Já tive reunião com três delegados, com superintendente Regional de Polícia Técnica e teremos com o comandante do 2º BPM, o tenente-coronel Dal Col, o videomonitoramento vai ajudar muito e com a parceria do Governo do Estado, iremos conseguir trazer, também, o Serviço Médico Legal e tentar estabelecer a Delegacia 24 horas para tentar diminuir esse transito de Nova Venécia a São Mateus para a confecção de ocorrências. Já foi sinalizado que haverá concurso público, aumentando o contingente de agentes e acredito que parte desses profissionais virão para Nova Venécia, ampliando a cartela de Segurança Pública”.

Ademir Cassaro
“O Ademir Cassaro, nós já conversávamos com ele há mais de um ano. É uma pessoa que tem um conhecimento, tanto geográfico quanto das dificuldades da agricultura e, então, não podemos desprezar o conhecimento de quem sabe da realidade do município. Em momento algum ele veio para a nossa campanha pedindo vaga para a prefeitura, mas quis desenvolver o projeto porque também entendia que na agricultura precisava-se muito de melhorias, independente de quem fosse o secretário, porém, vimos nele uma pessoa do nosso grupo que poderia desenvolver essa função. Sendo assim, eu o convidei e de prontidão, ele aceitou. Ele conhece todos os gargalos, principalmente, de estradas vicinais, carreadores, caixas secas, de fazer barragem para captação de água, entre outros projetos junto aos governos Estadual e Federal. Ele tem a capacidade técnica e por isso foi convidado.

Herileny Pratte
“A Assistência Social engloba diversos fatores, desde dependes químicos à violência doméstica e à geração de emprego e renda, onde, às vezes, a desigualdade social impacta diretamente, então, precisaríamos de uma pessoa com histórico trabalhando nisso. A Herileny tem muitos anos de formação, já trabalhou nos setores público e privado, é comprometida com a causa social e tem competência técnica para desenvolver todas essas ações. Junto com o Cras, com Creas e outros setores dentro da prefeitura, acreditamos que ela vai desenvolver um trabalho a ponto de diminuir a desigualdade social e criar oportunidades para quem não tem. Tenho certeza que ela irá conseguir articular suas ações com diversas secretarias e vai trazer um resultado satisfatório para a população que mais precisa, que está na periferia, e a população de baixa renda, além de tentar trabalhar com equidade para englobar diversos outros programas toda a população de Nova Venécia. É uma pessoa muito capacitada. Até então, eu não tinha conhecimento de todo o seu trabalho, mas de um tempo para cá, estamos pesquisando e vimos o quanto é benquista na sociedade e com perfil muito técnico. Reúne as características que a credenciou a ser secretária de Ação Social a partir de 2021”.

Gustavo de Antônio Aguiar
“Ele é um advogado que me surpreende a cada dia pela sua dedicação, conhecimento técnico e pelo seu envolvimento com gestão pública. Tudo que solicitávamos para ele, ele atendia de imediato. Então, essa dedicação, empenho e conhecimento foi o que o credenciou para escolhermos ele como o nosso Procurador-Geral”.

Indicação da CDL para a Secretaria de Indústria e Comércio
“A CDL ainda não me passou um nome, mas quando cedemos essa oportunidade para a entidade, é porque nossa campanha não teve rabo preso com ninguém, sem a necessidade de negociar secretarias. Estamos muito leves para termos indicações técnicas. Quando eu conversei com a CDL, eu solicitei que colocassem um secretário que tivesse boa relação com os comerciantes, comerciários e com empresas de fora do município, porque precisamos atraí-las para estar gerando emprego e renda. Além disso, pedi que ele tenha flexibilidade, que não seja punho de ferro e tente estabelecer normas que possam prejudicar certos setores do comércio. Tem que ser uma pessoa idônea, que tem série histórica e capacidade técnica para desenvolver a pasta e que tenha boa relação, tanto com o gestor público, quanto com o comércio. Ele será o elo de ligação para a geração de emprego e renda no comércio e para a prefeitura. Como em todas as outras pastas, esse secretário terá que mostrar ao que veio, com planejamentos a curto, médio e longo prazo, mas acredito que a CDL tem capacidade técnica para estar escolhendo bons nomes e acredito que em poucos dias estaremos divulgando o escolhido e já traçar o seu plano de trabalho”.

Adaptação
“Nós teremos um período de adaptação de quatro a seis meses e o secretário que não desenvolver, pode ser o mais próximo da gestão possível, que ele vai ceder o espaço para outra pessoa, porque quando fazemos o privilégio de um parceiro político e ele não desenvolve bem suas atividades, estamos prejudicando centenas de famílias e nós não queremos focar em parceiro político, mas trabalhar para a população. Então, quem for escolhido e desenvolver, vamos dar continuidade, mas quem não mostrar ao que veio, em seis meses nós substituímos”.

União de secretarias
“A gente já pretende fazer uma união da Cultura com a Educação, com a Educação sendo a Secretaria e a Cultura se transformando em um departamento, mas assim que haver uma estrutura econômica e nós tivermos condições de estruturar uma Secretaria de Cultura, com certeza ela será reestabelecida. Não vamos excluir nenhuma Secretaria. Apenas vamos tirar o secretário, mas permanecendo com toda estrutura abaixo. Isso será a curto prazo para enxugar a máquina. Quando tivermos uma política financeira nacional que contemple e dê suporte para estruturar o departamento como Secretaria, é fato que iremos fazer. Então, a Cultura vamos integrar à Educação; Turismo ao Esporte; Comunicação, Gabinete e Finanças serão todas ligadas à Administração. Pretendemos, também, mediante a legalidade, para não ter que diminuir a Secretaria de Meio Ambiente, que atualmente emite diversos alvará, mas, se tiver legalidade, em um primeiro momento, queremos deixá-la como departamento, mas ainda está sendo estudado para que ela não perca sua autonomia. Se for prejudicar qualquer coisa em relação à alvarás, Meio Ambiente seguirá como Secretaria. Realmente, temos a intenção de tirar seis secretárias e deixar apenas 10, sempre mantendo toda a estrutura dos departamentos para desenvolver todas as ações técnicas”.

Novos nomes
“O futuro secretário de Educação, ficou para concluirmos as conversas na semana que vem, porque tem alguns pontos que quero analisar e a pessoa que eu convidei também quer ver algumas questões de liberdade administrativa, mas eu creio que não haverá dificuldades e até o final da próxima semana já estaremos divulgando. Apenas Obras e Meio Ambiente eu não tenho conversas em andamento. Quero debater muito com pessoas técnicas. Independente de hoje ser vereador eleito, o Pedro Gonçalves tem um norral muito grande na Secretaria de Meio Ambiente. Conhece muito. Então, eu irei procurá-lo para ter um conhecimento técnico maior para ter o meu embasamento escolher o responsável pela pasta”.

Manutenção de funcionários
“Isso nós falamos durante toda nossa campanha e já começamos a exercer na equipe de transição. Se você observar, quem nos deu suporte político foi o Gustavo de Antônio Aguiar. Ele foi o único da equipe que se envolveu com a parte política. Marcos Fanticele é uma pessoa muito idônea, muito técnico e não precisou fazer campanha para ser chamado para a equipe de transição, assim como o Judismar Roque Arpini e a Luciana Oliveira Marinho Lopes. O Jarilson Karlos Freitas Fernandes de Jesus apoiou outro grupo e eu não levei isso em consideração, mas sim a sua capacidade técnica. Então, isso já prova que a gente vai escolher uma equipe técnica e não aliados políticos para desenvolver funções técnicas. Se pudermos juntar os dois perfis, é o ideal, mas o que vai prevalecer é o perfil técnico. Se a gente ver em outros grupos um funcionário técnico que não tenha no nosso, que tenha uma boa produtividade, vamos convidar para participar da nossa administração sim”.

Câmara de Vereadores
“É fato que cada poder tem que manter sua independência, mas nós temos que trabalhar em harmonia. De forma alguma vamos tentar impor determinadas situações, pois cada um tem seu pensamento e sua ideologia de gestão pública, mas, em um primeiro momento, o que vamos tentar estabelecer é não colocar os pontos de divergência em cima da mesa quando formos debater sobre o município, mas sim os de convergência, esquecendo política partidária. Temos que fazer políticas públicas com eficiência, conversando com cada um mediante o que pretende trabalhar na Câmara. Vamos chamar todos, ter conversas técnicas e todos os processos e projetos que forem encaminhados para a Câmara, iremos convidar os parlamentares antes para se ter toda uma conversa de alinhamento técnico e não de alinhamento político para tirar todas as dúvidas de algum projeto ou Lei Municipal e termos um consenso, tirando um único objetivo: melhorar a qualidade de vida da população de Nova Venécia. É um benefício coletivo e não individual. Partindo deste princípio, acredito que a gente vai ter harmonia entre os poderes para trabalhar com muita sapiência durante esses quatro anos”.

Governo do Estado
“Ainda não tivemos contato com o Governador, mas temos que iniciar uma parceria que gere frutos para a população. Da mesma forma que não sou prefeito apenas para os 10.550 eleitores que votaram em mim, mas sim para o município como um todo, o governador também é de um Estado como um todo. Assim, vamos estabelecer um diálogo de construção de ideias e projetos que façam Nova Venécia ser contemplada com toda estrutura que o Estado pode contribuir. Gestor que não faz parceria com os governos Estadual e Federal, independente de ideologia política, ele é um gestor míope. Vamos procurar sempre ter essas parcerias, porque o município não sobrevive 100% com recursos próprios. Vamos estabelecer, a partir de janeiro, uma agenda rotineira para estar conversando com o governador e seus secretários”.

Transição
“Até então, solicitamos relatórios. Quantitativo, qualitativo, convênios, o que tem de recursos, o que poderá ser feito a partir de 2021, toda parte contábil, e aí, depois dessa análise, é que poderemos ter uma ideia de como estará a prefeitura. Acredito que será uma transição bem simples, sem atrito algum. Todos os documentos que estamos solicitando de prontidão, já vem para a nossa equipe, com o Controlador do município nos dando apoio integral. Vamos tentar fazer o maior detalhamento possível para que não tenhamos nenhuma surpresa a partir de janeiro”.

Interior
“A população rural é a que mais contribui com a economia do município e devemos dar os méritos a quem tem direito. Primeira coisa que vamos tentar fazer, tirando a parte da agricultura, que é um dos nossos principais focos, é levar mais telefonia móvel para o interior. Ninguém consegue viver sem tecnologia hoje em dia e sem se comunicar, o crescimento econômico fica muito prejudicado. Se acontece um roubo, se tem alguma pessoa que precisa de ajuda na saúde, até você conseguir um sinal para se comunicar com a polícia ou com uma ambulância, demora. Isso dificulta muito o desenvolvimento humano, então, levando mais telefonia móvel e internet, as pessoas terão informações na palma da mão, conseguindo se desenvolver de uma melhor forma. É preciso, também, melhorar a qualidade de ensino na educação rural e motivar esses adolescentes a serem empreendedores rurais e não virem para a sede para serem uma mão-de-obra barata. No interior dá para produzir com qualidade e ter dignidade na qualidade de vida de cada morador. Temos que levar, também, saúde, pavimentação para alguns patrimônios que ainda não tem. Nesse ponto, eu acho que vamos conseguir melhorar, de pouco a pouco, a qualidade de vida do morador do interior”.

Concurso público
“Vamos trabalhar por meritocracia e concurso público explicita muito isso. Quem passa no concurso, é porque é competente técnico. Vamos tentar estabelecer, sim, processo seletivo, concurso municipal e tentar diminuir, consideravelmente, o número de cargos comissionados, mas o concursado deve ter algumas características para permanecer, e assim iremos estar fazendo, como pontualidade, produtividade e assiduidade. Ele é um servidor efetivo, mas deverá estar produzindo tanto quanto um DT ou comissionado. A gente vai cobrar muito desses profissionais e concurso público nós vamos colocar na gestão, sim”.

Prefeito André Fagundes
“Como secretário e enfermeiro, sempre dei atenção a todos os moradores quando podia. Como prefeito, eu queria que a população entendesse que às vezes que fizer uma ligação ou mandar uma mensagem e não tiver um retorno imediato, é porque a demanda é gigantesca. São mais de dois mil funcionários, 10 secretarias, R$ 170 milhões, em média, para arrecadação do município, então, temos que manter o foco na administração. O acesso, vamos ter com todos os moradores como sempre foi, mas queria pedir um pouquinho de paciência, porque nem tudo vamos conseguir de imediato. A dedicação, a honestidade e o empenho não irão faltar, mas esse contato direto que sempre tivemos, se diminuir um pouco, eu peço compreensão, porque o cargo demanda muita atenção para coisas técnicas e às vezes não vamos conseguir dar atenção para 50 mil habitantes, como eu fazia quando enfermeiro e secretário de apenas uma pasta. Mas as pessoas terão acesso livre dentro da prefeitura e estarei trabalhando de forma integral para tentar melhorar a qualidade de vida da população. O André do Hospital São Marcos e da Secretaria de Saúde vai ser o mesmo André Prefeito, com humildade e trabalhando para quem mais precisa”.

Agradecimentos
“Quero agradecer a Deus, a todas as pessoas que fizeram orações para que chegássemos ao cargo de prefeito, à minha família por ter me dado estrutura para estar aqui, a toda coordenação, voluntários e adeptos à nossa campanha, limpa, técnica, transparente e falando de propostas, e à toda população que nos deram esse voto de confiança. Será uma administração que será bem executada. E queria tranquilizar a todas as pessoas que não votaram em mim, que não me acompanharam, que eu terei o mesmo empenho para contemplá-las com políticas públicas eficientes, fazendo de forma igualitária para todos. Vamos torcer para que essa administração cresça com sucesso, porque todo político que torce contra, está torcendo pelo prejuízo do serviço público à população. E quero agradecer à Rede Notícia, que trabalhou sempre com imparcialidade, mostrando a verdade e sendo criticado algumas vezes mediante à algumas matérias, mas sempre manteve sua postura e empenho. Fica aqui todo meu carinho e os parabéns à toda equipe da Rede Notícia de Comunicações pelo trabalho e espero que continue com toda imparcialidade, pudor, respeito e um jornalismo sério e de qualidade”.

Fonte: Jhon Martins / redenoticiaes

Leia mais

Leia também