Seis meses depois, polícia ainda não concluiu investigação sobre morte de ex-aluno do Ifes em Nova Venécia

Compartilhe

Três meses depois, como anda investigação da morte de ex-estudante do Ifes em Nova Venécia. Crédito: Redes sociais / Montagem A Parresia

Seis depois, pouco se sabe sobre o que levou à morte do ex-estudante do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) Gabriel de Souza Araújo, de 21 anos. Procurada pelo site A Parresia, a Polícia Civil encaminhou a seguinte nota na manhã desta segunda-feira (20): “A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Nova Venécia, informa que desde a morte diversas diligências foram produzidas inclusive quebra de telemática e sigilo telefônico da vítima, oitiva de diversas testemunhas. Até o momento não há indícios de morte violenta. O caso continua sendo investigado e, no final do Inquérito Policial, será produzido relatório em que constará todas as conclusões obtidas pela polícia judiciária”, finaliza a nota da PC.

O corpo dele foi encontrado na tarde de um dia de domingo, em 16 de janeiro deste ano, boiando no Rio Cricaré, em Nova Venécia, no Norte do Espírito Santo. A Parresia apurou que a Polícia Civil já sabe quem ligou para o jovem na madrugada do sábado, dia 15 de janeiro, horas antes dele sair de casa, desaparecer, e ser encontrado morto um dia depois.

Polícia Civil informou que a Delegacia de Nova Venécia investiga o caso. Crédito: Ascom/ Governo do ES

A irmã de Gabriel, Debóra Araújo, contou que naquela madrugada ele estava desinquieto, fadigado e acordou várias vezes na noite. Disse que o jovem atendeu a uma ligação por volta de 1h da manhã de sábado (15/01), mas que não disse e nem citou o nome da pessoa com quem falava ao telefone. Por volta de  9h da manhã do dia 15 de janeiro, Gabriel foi visto pegando um ônibus circular no bairro São Cristóvão, em Nova Venécia. Desde então, ele sumiu e só foi encontrado um dia depois, morto, boiando, com sinais de agressão na cabeça, em meio ao rio que corta a cidade. Com o corpo, peritos recolheram o aparelho celular da vítima, que teve o sigilo quebrado.

O atestado de óbito emitido pelo médico legista plantonista no SML de Colatina datado do dia 17/01, apontou a causa da morte como asfixia por afogamento. Peritos que estiveram no local onde o corpo foi encontrado no dia 16/01, identificaram lesões provocadas por ação contundente na cabeça, que poderiam indicar agressões. A família, movimentos sociais e partidos políticos dos quais o jovem era militante, falaram desde o início em assassinato, e cobraram por Justiça. Na noite do dia 17/01, procurada pela reportagem de A Parresia, e pressionada pela forte repercussão dos fatos, a Polícia Civil declarou que não ia se deixar levar pelo atestado de óbito (que apontou afogamento), e decidiu abrir inquérito para uma ampla investigação do caso.

Em sigilo, dois peritos ouvidos pela reportagem e que pediram para não serem identificados, contaram que se o jovem foi golpeado na cabeça e jogado ainda vivo ou ofegante dentro do rio, é natural que o legista aponte afogamento, pois nesse caso hipotético de possibilidade, ocorre a entrada de água nos pulmões – detectado pela necropsia. A irmã de Gabriel, disse que o menino não sabia nadar. O laudo do médico do SML, sobre o qual A Parresia obteve acesso, não mencionou as lesões encontradas no corpo pela perícia local, o que causou estranheza.

 

Leia também

TV Brasil é a 5ª emissora de maior audiência do país

A TV Brasil se consolidou, no mês de junho, como a quinta emissora de maior audiência nos 15...

Homem morre em acidente na rodovia que liga Barra de São Francisco a Ecoporanga

Um grave acidente na rodovia que liga Barra de São Francisco a Ecoporanga, próximo ao Córrego do Paraíso,...

Radares começam ser instalados na principal avenida de Nova Venécia

  Começaram nesta terça-feira (28), os serviços para instalação de radares na Avenida Guanabara, em Nova Venécia. O trecho será...

ES: homem é preso por manter crianças e adultos em situação análoga à escravidão

Um homem de 54 anos foi preso por manter três crianças e dois adultos em situação análoga à...

Preconceito afeta produção de dados sobre LGBTI+

Reivindicação histórica do movimento de lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e intersexuais (LGBTI+), a produção de dados oficiais...

Festa de São Pedro começa nesta sexta, 1º, com concurso infantil de trajes típicos e várias atrações

A Festa de São Pedro, que acontece no terreno da rodoviária, a partir das 18h desta sexta-feira, 1º...