Sedu disponibiliza aplicativo EscoLAR para usuários de iOS

A Secretaria da Educação (Sedu) disponibiliza nova atualização do aplicativo EscoLAR também para usuários de iOS. Essa versão permitirá o envio de fotos das atividades e o acesso ao link da Avaliação Diagnóstica.

Para baixar a nova versão, é preciso que o aluno entre na loja de aplicativos de seu celular e busque por “Escolar Prodest”.

APP EscoLAR

Buscando uma solução tecnológica para o acesso dos estudantes ao conteúdo das disciplinas neste período de distanciamento social causado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Sedu, em parceria com o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest), criou o aplicativo EscoLAR, para acesso ao Google Sala de Aula. A ferramenta garante a comunicação on-line entre professores e estudantes, por meio do celular, sem uso do pacote de dados, a qualquer tempo e local.

Com o aplicativo, cada escola conta com turmas criadas, automaticamente, no Google Sala de Aula, com os professores vinculados às salas e os alunos já enturmados. Além disso, os componentes curriculares estão organizados por tópicos, na aba “ATIVIDADES” das Salas, onde cada estudante terá acesso aos Componentes Curriculares específicos.

Quando o aluno acessar o aplicativo EscoLAR, usando sua conta institucional via celular, mesmo que não tenha internet em casa ou que seu pacote de dados móveis esteja zerado, poderá interagir na sua Sala de Aula Google para esclarecer dúvidas com os professores (na aba “ATIVIDADES”) e também com seus colegas de classe (na aba “MURAL”), além de poder realizar atividades elaboradas via Formulários Google (testes, quiz, avaliações, revisões etc.).

Ao se conectar via aplicativo EscoLAR, o estudante pode acessar todas as suas disciplinas em uma única sala virtual, se comunicar com seus professores de forma on-line, acompanhar as atividades postadas pelos professores em cada disciplina, esclarecer suas dúvidas, assim como trocar mensagens com seus colegas de turma. O projeto contou com o apoio de operadoras de telefonia e do Google.


Leia mais

Leia também