SEDH apresenta projeto dos CRJs para equipes das prefeituras de Linhares e São Mateus

A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, se reuniu com os prefeitos Guerino Zanon, de Linhares, e Daniel Santana, de São Mateus, para apresentar o projeto dos Centros de Referência das Juventudes (CRJs) do Governo do Estado, nessa quinta-feira (29). Os dois municípios deverão receber uma unidade em cada um..

Os CRJs irão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens. As unidades estarão presentes nos dez municípios abrangidos pelo Programa Estado Presente em Defesa da Vida: Vila Velha, Serra, Cariacica, Vitória, Cachoeiro de Itapemirim, Linhares, São Mateus, Aracruz, Colatina e Guarapari.

A agenda começou no município de Linhares, onde antes a secretária participou da solenidade de entrega do Cartão ES Solidário junto com o governador do Estado, Renato Casagrande,  a vice-governadora Jacqueline Moraes, e a secretária de Estado de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social, Cyntia Figueira Grillo.

Em seguida, a secretária Nara Borgo seguiu para as agendas com os prefeitos, começando em Linhares com Guerino Zanon e, em seguida, em São Mateus, com o prefeito Daniel Santana. As reuniões ocorreram de forma presencial, respeitando todos os protocolos de saúde.

A secretária Nara Borgo avaliou os encontros como muito positivos. “Foram reuniões muito produtivas com os prefeitos e as equipes, o que com certeza vai facilitar o nosso trabalho junto aos municípios. São gestões que entendem que há uma juventude muito rica e potente que desenvolve trabalhos incríveis e os CRJs vão aprimorá-los. O objetivo é conseguir promover o crescimento pessoal e profissional para esses jovens, além de servir como espaço de cultura, lazer e convivência, afastando-os das situações de violência”, enfatizou a secretária.

O próximo passo é buscar um local para a implantação dos CRJs nos dois municípios.

Sobre os CRJs

Os Centros irão ofertar uma gama de serviços voltados para as juventudes, buscando ampliar a garantia de direitos e diminuir os índices de crimes violentos sofridos e cometidos por jovens.

Como projeto do Programa Estado Presente em Defesa da Vida, serão 14 CRJs em funcionamento até 2022, com capacidade para atender, anualmente, uma média de 65 mil jovens.

“A implementação dos Centros é a principal ação do Eixo de Proteção Social do Programa Estado Presente. A principal finalidade dos CRJs é melhorar a oportunidade de vida e de trabalho de jovens entre 15 e 24 anos”, destacou a secretária Nara Borgo.

Os CRJs ofertarão serviços, como o acompanhamento integral de jovens para a construção de Planos de Vida e Trabalho, tendo como princípios o respeito à diversidade e ao diálogo. Disponibilizará, ainda, espaços de trabalho compartilhado, com laboratório temático para a geração de renda (LABPoca), oficinas, eventos artístico-culturais e esportivos, vivências extraterritório, passagens interestaduais, entre outros, tendo a gestão compartilhada como premissa e se configurando como a principal entrega pública para as Juventudes já realizada no Espírito Santo.

Saiba mais: https://bit.ly/3kyJlm0

Estado Presente em Defesa da Vida

Os CRJs destacam-se entre os 37 projetos do eixo social do Programa Estado Presente em Defesa da Vida e são baseados no planejamento, no método e nas evidências científicas. Ao todo, são previstas 14 unidades e os dois primeiros Centros serão implementados nas regiões do Polígono Feu Rosa – Vila Nova de Colares – Ourimar, em Serra, e na Região da Grande Terra Vermelha, em Vila Velha.    

Implantado em 2011, na primeira gestão do Governo Renato Casagrande, o Estado Presente foi desativado entre 2015 e 2018, mas retomado em 2019, com ações realizadas de proteção policial e social em 140 bairros de dez municípios capixabas instalados na Região Metropolitana e no interior do Estado, identificados pelo alto índice de vulnerabilidade social. Visa a reduzir os índices de violência e criminalidade, com foco especialmente em crimes letais.

No eixo de Proteção Social, o objetivo é reduzir a vulnerabilidade juvenil à violência, viabilizar a inclusão social, gerar oportunidades de emprego e obtenção de renda, preservando garantias e direitos das pessoas, além de propiciar a transformação do território, por meio da mediação e mobilização social.

 

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da SEDH
Juliana Borges
(27) 3636-1334 / 99926-4669
juliana.paiva@sedh.es.gov.br

Leia mais

Leia também