Sedes reúne prefeitos para definir nova composição dos Conselhos de Desenvolvimento Regionais

A Subsecretaria de Integração e Desenvolvimento Regional, da Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), se reúne, a partir desta terça-feira (02), com os novos prefeitos, secretários municipais e vereadores das microrregiões do Estado. Os encontros serão realizados por meio de videoconferência para definir a nova composição dos membros dos Conselhos de Desenvolvimento Regionais.

De acordo com o subsecretário de Estado de Integração e Desenvolvimento Regional, Paulo Menegueli, a recomposição será realizada por conta da chegada dos prefeitos eleitos nos municípios. “Os integrantes de cada conselho das microrregiões definem os novos coordenadores e o subcoordenadores. Depois das eleições, na maioria dos casos, também ocorre a troca dos secretários municipais e vereadores, por isso, os conselhos de desenvolvimento precisam passar por uma reestruturação”, explicou.

Menegueli destacou ainda a finalidade dos conselhos: “Trata-se de uma iniciativa importante que atua no fomento das vocações regionais, bem como acompanha os projetos e ações das regiões de forma regionalmente equilibrada e sustentável. É um trabalho participativo e inclusivo, pois envolve diversos atores, inclusive representantes do Executivo e do Legislativo estaduais e municipais, do setor produtivo, de sindicatos e de organizações não governamentais”, afirmou.

O secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, ressaltou a importância da realização das reuniões. “Mesmo neste momento de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), não podemos parar de pensar no desenvolvimento regional. Neste mês, a Sedes irá iniciar uma série de encontros virtuais para se aproximar ainda mais dos representantes municipais”, disse Kneip.

Posteriormente, será realizado um nivelamento com os novos integrantes dos conselhos, por videoconferência, com o objetivo de explicar os objetivos e apresentar as etapas do projeto já concluídas. Em reuniões futuras, os representantes podem rever as prioridades de cada conselho e definir quais serão as próximas ações de implementação.

De acordo com o cronograma da Subsecretaria, as reuniões devem ser realizadas a partir desta terça-feira (02). Os links de acesso às reuniões serão encaminhados por e-mail aos representantes de cada conselho.

Confira a agenda de reuniões com os prefeitos:

Terça-feira (02): Conselho de Desenvolvimento das microrregiões Central Serrana; Litoral Sul; Central Sul e Caparaó.

Quarta-feira (03): Conselho de Desenvolvimento das microrregiões Rio Doce; Centro-Oeste e Nordeste.

Terça-feira (09): Conselho de Desenvolvimento da microrregião Noroeste.

Saiba mais:

Os Conselhos de Desenvolvimento Regional Sustentável (CDRS) do Espírito Santo integram um conjunto de ações do Plano Regional de Desenvolvimento, lançado pelo Governo do Estado. Participam dos conselhos os representantes do Executivo e do Legislativo estaduais e municipais, do setor produtivo, da academia, de entidades de trabalhadores e de organizações não governamentais.

Os conselhos são responsáveis por recomendar programas, projetos e ações prioritárias nos diversos níveis de governo, tendo em vista as necessidades do desenvolvimento sustentável das microrregiões; sugerir medidas para aperfeiçoar a distribuição regional e setorial da aplicação dos recursos públicos nas microrregiões que tenham impacto sobre o desenvolvimento regional sustentável; propor a criação de mecanismos de articulação entre os programas, projetos e os recursos públicos que tenham impacto sobre o desenvolvimento regional sustentável das microrregiões.

E ainda: contribuir com o monitoramento dos programas e projeto de interesse regional; articular e estimular as lideranças políticas e sociais das microrregiões na construção e no acompanhamento de projetos e ações que contribuam para o desenvolvimento regionalmente equilibrado e sustentável; e articular ações que promovam a estruturação de projetos e empreendimentos privados e do terceiro setor que contribuam para o desenvolvimento regional sustentável.

Texto: Carolina Moreira

 

Leia mais

Leia também