Secretário Especial de Saúde Indígena destaca as ações de prevenção e combate ao novo coronavírus

Secretaria Especial de Saúde Indígena destaca as ações de prevenção e combate ao coronavírus

Secretário Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva
– Foto:
Planalto

Em entrevista exclusiva ao Planalto, o secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, destacou as ações de prevenção e combate ao novo coronavírus. Ele destacou que o Governo do Brasil tem garantido assistência aos mais de 750 mil indígenas brasileiros aldeados durante a pandemia da Covid-19.

“A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) conta hoje com 14,2 mil profissionais integrando 800 Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena. Desde o inicio da pandemia foram realizadas ações de informação, prevenção e combate ao coronavírus, orientando comunidades indígenas, gestores e colaboradores em todo o Brasil”, destacou.

O Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 70 milhões em ações específicas de proteção aos indígenas para enfrentamento da Covid-19 e tem desenvolvido estratégias para aprimorar o atendimento.  Além disso, foram enviados aos 34 Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) mais de 29 mil testes rápidos para testagem dos profissionais que vão entrar nas terras indígenas, equipamentos de proteção individual, insumos em saúde e medicamentos, máscaras, álcool gel e luvas.

O secretário ainda ressaltou que a Sesai desde antes do decreto da pandemia, ainda em janeiro, foram elaborados documentos técnicos para orientar povos indígenas, gestores e colaboradores sobre medidas de prevenção e de primeiros atendimentos à infecção pelo coronavírus. 

Dados sobre saúde indígena e ações para os indígenas podem ser encontradas em: saúde.gov.br/saúde-indigena e http://saudeindigena.saude.gov.br

Ampliação do atendimento

O secretário falou que uma medida importante foi o reforço de profissionais de saúde. Mais de 800 equipes de saúde multidisciplinares com profissionais como médicos e enfermeiros estão atuando junto a população indígena. São cerca de 15 mil profissionais. Também foi elaborado um plano de contingência nacional que detalha como as equipes de saúde devem agir conforme cada caso.

 “Uma série de medidas foram tomadas. Nós interiorizamos o tratamento. Essa interiorização se deu com o tratamento precoce, oxigênio, mais medicamentos que não estão na nossa cadeia normal, mas que podem amenizar o problema. Também viabilizamos a contratação de equipes de resposta rápida, além do efetivo normal”, disse.

 As 34 equipes de resposta rápida formadas por profissionais de saúde ficam disponíveis 24 horas nos DSEI, reforçando o trabalho das equipes multidisciplinares que atuam normalmente nas aldeias. Além disso, a Sesai capacitou indígenas e seus profissionais. 

Também foi antecipada a campanha de vacinação contra a gripe e abertas Unidades de Atenção Primária em Saúde em DSEI.

 Alas hospitalares indígenas

Leia mais

Deputados aprovam regras para reabertura de templos religiosos

Foi aprovado, em regime de urgência, durante a...

Além do Coronavírus, é preciso combater o mosquito da Dengue

O mundo e nós estarmos lutando para combater o novo coronavírus, mas não podemos fechar os olhos para outro problema sério de saúde pública:...

Governo zera imposto de medicamento para Atrofia Muscular Espinhal

A droga é considerada o medicamento mais caro do mundo e não tem fabricação no Brasil A Câmara de Comércio Exterior (Camex) zerou o Imposto...

Incaper implanta nova escala de atendimento presencial na Sede

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) implantou uma nova escala para...

Leia também

Enivaldo anuncia destaque para mulheres em sua gestão

No mesmo momento em que anunciava que as...

Cobra entra em tubulação e deixa localidade sem água no Norte do Espírito Santo

Uma cobra, encontrada dentro da tubulação do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), deixou uma localidade do interior de Linhares, no Norte do...

Criminosos trocam tiros com a PM e drogas são apreendidas no bairro Altoé

Criminosos armados atiraram contra a Polícia Militar na tarde desta segunda-feira, (21), no bairro Altoé, em Nova Venécia. Segundo a PM, após a equipe da...

Seca e avanço das queimadas preocupam agricultores do Noroeste do Espírito Santo

» Seca no Rio do Norte, em Boa Esperança (Foto: Agricultor André Valani) Wilson Rodrigues Nascimento A seca provocada pela estiagem prolongada dos últimos meses, e...