‘Se passava de seguidor e me elogiava’, diz ativista negra sobre integrante de grupo neonazista que a ofendeu

Compartilhe

Carol Inácio, ativista e influencer do ES — Foto: Reprodução/Redes sociais

Carol Inácio, ativista e influencer do ES — Foto: Reprodução/Redes sociais

A ativista Carol Inácio, de 26 anos, de Colatina (ES), disse que conhecia via rede social Edmar Alteff Xavier, de 25, morador de Uberlândia, identificado pela Polícia Civil de Minas Gerais como sendo o integrante de um grupo neonazista que fez ataques racistas contra ela em 2021.

Na ocasião, ela foi colocada em diversos grupos de WhatsApp no dia do seu aniversário e foi ofendida por várias pessoas. A reportagem é de Fabiana Oliveira, do g1 ES.

“Esse cara me mandava mensagens me elogiando. Eu já tinha uma noção que ele estava envolvido porque ele se passava de seguidor e me elogiava”, disse a ativista.

De acordo com Carol, Edmar usava perfis falsos para fazer contato com ela. Quando foi inserida nos grupos, não foi possível ver se ele estava entre os que a ofenderam porque, segundo ela, eram muitas pessoas. Quando viu que ele era um dos integrantes identificados pela polícia mineira, lembrou que ele “não era um estranho”.

“Ele falava e eu bloqueava. Usava vários perfis e vários nomes. Cansou de mandar mensagem no direct e eu não responder e passou a criar contatos estrangeiros e mandar mensagem no meu WhatsApp profissional. Comecei a ficar mais em alerta”, contou.

Ativista foi alvo de ataques racistas em Colatina — Foto: Reprodução/Redes sociais

Ativista foi alvo de ataques racistas em Colatina — Foto: Reprodução/Redes sociais

Sobre o avanço nas investigações, Carol Inácio disse que, apesar de ansiosa, está esperançosa.

“Fico ansiosa e com um pouco de medo porque não sei nada sobre ele e fico com um certo medo do que pode acontecer a partir de agora mas enquanto não descobrirem todos e a verdade, eu não vou sossegar porque acho que tem muito mais coisa por aí. Não vou desistir do caso. Desistir não é uma opção para mim”, disse.

O delegado responsável pela investigação em Uberlândia, Fábio Ruz, disse que o investigado confessou fazer parte de um grupo que tinha ofensas homofóbicas, racistas e com viés neonazista. Segundo Ruz, o investigado ofendeu pessoas “no Brasil inteiro”.

“Ele disse que participou desse grupo neonazista, mas que não participava mais. Ele fez diversos ataques, que entendi como crime de ódio. Durante a oitiva ficou bem claro. Ele confirma que participou desse grupo. Fiz um relatório parcial, mas não indiciei o Edmar, porque eu entendi que a competência investigativa não era nossa aqui de Uberlândia, porque são diversos fatos de vários locais”, informou o delegado.

Nesta quarta-feira (25), o g1 não conseguiu contato com a defesa de Alteff. A reportagem encontrou o perfil dele em uma rede social e questionou se ele gostaria de comentar o caso, mas não obteve retorno até a última atualização da matéria.

Carol Inácio, ativista do ES — Foto: Redes sociais

Carol Inácio, ativista do ES — Foto: Redes sociais

 

Leia também

Ruas do bairro Cruzeiro sendo preparadas para receberem pavimentação

Máquinas da secretaria de Transportes e Estradas da prefeitura de Barra de São Francisco, juntamente com servidores da...

Polícia civil prende homem em Mantena, suspeito de maus tratos e abusos sexuais contra enteados

Na manhã desta terça feira (29), Policiais Civis da Delegacia de Polícia de Mantena efetuaram a prisão de...

Assassinada na Bahia, veterinária capixaba é sepultada em Rio Bananal

  Foi sepultado na manhã deste sábado (25) no cemitério municipal de Rio Bananal, no Norte do Espírito Santo,...

MORTALIDADE INFANTIL: DF tem menor taxa no País; mas problema persiste

O Distrito Federal registrou 8,5 mortes de crianças por mil nascidos vivos em 2019. Apesar de ser a...

Bezerra apresenta na segunda proposta para compensar aumento do diesel

O Senado corre contra o tempo para conseguir aprovar, antes do recesso parlamentar de julho, uma proposta que diminua...

Oprah, Xuxa, Gaga e Madonna também foram vítimas de violência sexual

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Karla Castanho, 21, publicou uma carta aberta neste sábado (25) em que relata...

Juarez Oliosi e Jorge Machado conquistam calçamento para Cristalina e Poção

  Os vereadores Juarez Oliosi (PSB) e Jorge Machado (DC) divulgaram na última Sessão ordinária, que após esforços, conseguiram...