Saúde atualiza projeção contratual de entrega de doses da vacina Covid-19

O Ministério da Saúde (MS) atualizou, neste sábado (24), o calendário com a projeção contratual de entregas de vacinas Covid-19 em 2021. Dentre os imunizantes já aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estão aqueles produzidos pela Fundação Oswaldo Cruz (AstraZeneca) e pelo Instituto Butantan (Coronavac), além de doses da Pfizer e Janssen. A Covaxim, desenvolvida na Índia, e a russa Sputnik V aguardam aprovação regulatória. O total já contratado soma 562,9 milhões de doses.

Covid-19: Quebra de patente das vacinas não garante rapidez no processo de imunização, diz senador mineiro

Quais cepas do coronavírus circulam pelo Brasil?

Alguns atrasos nas entregas ocorridos até o momento se devem a quatro fatores, dentre os quais o não recebimento do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA); atraso na entrega de doses prontas; espera pela regulação da Anvisa; e questões logísticas e operacionais dos laboratórios. O Ministério da Saúde realiza a distribuição em até 48 horas, a partir do desembarque das doses em solo brasileiro.

No mês de abril, o país conseguiu superar a meta de 1 milhão de doses aplicadas em sete dias, atingindo um pico recorde nesta última sexta-feira (23), com mais de 1,7 milhão de vacinas aplicadas.
 

Coletiva de imprensa MS - Foto: Ailton de Freitas/MS

Leia mais

Leia também