SAUDADE…

 

Znee5qd[1]

Sinto saudade do que nunca tive.

Lembro-me de fato esquecido.

Pago por dívida não contraída.

O meu peito dói sem sentido.

Não me livro deste zumbido.

 

Eu não me recordo de ter pedido.

Mas foi bom ter vivido.

Também não mandei embora.

Era passa tempo divertido.

Deve ter enjoado da demora.

 

Quer cobrar pelo tempo perdido.

Indenização mais descabida.

É dor de coração partido.

Demanda que nasceu perdida.

O justo é dividir o prejuízo.

 

Cada coisa no seu tempo.

O que foi já era.

Toma o caso como exemplo.

Vê se maneira.

O roto não tem remendo.

 

A Vida continua bela.

Amanhã tudo volta ao normal.

Ve se esquece a querela.

Não compensa o seu nome no jornal.

Texto: Creumir Guerra
Creumir Guerra é Promotor de Justiça no Estado do Espírito Santo

Veja mais sobre Creumir Guerra

Leia mais

Leia também