Rússia vai responder duramente às medidas hostis dos EUA, afirma Lavrov


O chanceler russo, Sergey Lavrov, afirmou que seu país responderá duramente a possíveis ações hostis dos Estados Unidos.

Em entrevista ao jornal Rakyat Merdeka, da Indonésia, Lavrov ressaltou que, como deixou claro o presidente russo Vladimir Putin, a melhoria das relações entre Moscou e Washington “só será possível através da busca de um equilíbrio de interesses mutuamente aceitável em base da paridade”. 

O chanceler observou que quase imediatamente após a cúpula dos líderes da Rússia e dos Estados Unidos em Genebra, as autoridades norte-americanas, incluindo os participantes da reunião, retomaram os discursos anteriores com força redobrada.

Ele disse que as palavras de Washington foram acompanhadas de ameaças contra a Rússia, que, segundo eles, estará sujeita a novas pressões se “em alguns meses” não aceitar as “regras do jogo” estabelecidas em Genebra.

“As tentativas de dialogar conosco a partir de uma posição de força estão condenadas desde o início: responderemos de forma dura e decisiva às ações hostis”, disse o ministro russo.

De acordo com Lavrov, a interação honesta é necessária se Washington deseja relacionamentos estáveis ​​e previsíveis.

Moscou acredita que a cúpula Rússia-Estados Unidos foi realizada de maneira franca e profissional, mas não tem ilusões, ressaltou o chanceler russo em entrevista ao jornal indonésio.

Em sua opinião, Moscou está satisfeita com o desejo das partes de se entenderem. Lavrov considerou a cúpula um “avanço modesto, mas continua sendo um passo para restaurar a normalidade” entre os países. Ele observou que alcançar isso é impossível se os interesses dos outros e o respeito mútuo não forem levados em consideração, informa a Prensa Latina.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov. (Foto: REUTERS/Sergei Karpukhin)

Leia mais

Leia também