Rodada de Negócios virtual com empresa de bebidas reúne 73 participantes

A Rodada de Negócios virtual, com a participação da Ambev e também de empresas de pequeno porte (EPP), microempresas (ME) e microempreendedores individuais (MEI) do Estado foi realizada, na última quinta-feira (04), e contou com a participação de 73 empresas de mais de 30 áreas de atuação. A ação teve como objetivo estimular a economia, gerando novos negócios, de acordo com interesse comum.

O evento on-line foi promovido pela Secretaria de Desenvolvimento (Sedes), em parceria com a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) e com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As rodadas de negócios promovem interação entre empresas e pessoas, além de identificar demandas por serviços e produtos, de acordo com os setores produtivos.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional, Tyago Hoffmann, destacou que o número de empresas participantes da Rodada de Negócios sinaliza o quanto a iniciativa é assertiva ao aproximar grandes empresas de microempreendedores e empresas de pequeno porte. “A Ambev sinalizou que a partir da rodada é possível estimar que 60% dos participantes podem se tornar fornecedores da empresa ao longo dos dois primeiros anos subsequentes à realização do evento. Esta é uma informação que indica o potencial das rodadas e em quanto tempo podemos ter retorno destas iniciativas”, frisou.

A subsecretária de Estado de Gestão de Projetos da Sedes, Fabrine Schwanz, ressaltou a importância desta rodada, que foi a primeira que a Ambev participou no Espírito Santo e contribuirá para que a empresa conheça melhor a qualidade técnica dos fornecedores do Estado e possa disseminar para outras unidades pelo Brasil.

A analista técnica da unidade de Competitividade do Sebrae, Ana Karla Macabu, afirmou que esse movimento de apresentação das pequenas para as grandes empresas é válido. A Ambev, segundo ela, é uma empresa de grande porte, com atuação nacional e internacional, podendo oportunizar aos fornecedores capixabas ofertar produtos e serviços para suas operações dentro do Estado e em níveis nacional e internacional. “Nesta etapa pós-rodada, o Sebrae vai elaborar um catálogo com dados de todos os participantes, que será entregue à Ambev nos próximos dias, como fonte de consulta”, disse a analista.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, o Governo tem adotado ações constantes para estimular a retomada da economia no Estado e a Rodada de Negócios tem sido um dos movimentos feitos neste sentido e obtido êxito, gerando oportunidades de negócios reais para os empreendedores capixabas. “A Sedes tem se empenhado em ajudar o empresário na busca por novos fornecedores de produtos e serviços. As Rodadas aproximam as empresas de potenciais compradores e também promove parcerias por meio do networking”.

Ambev

“Para a Ambev foi muito construtivo participar da Rodada de Negócios. Criamos contatos com fornecedores que assumem iniciativas sustentáveis, o que vai ao total encontro da nossa cultura de buscar soluções inovadoras para as questões socioambientais de todo o nosso ecossistema de negócios. Além disso, tivemos a oportunidade de conhecer novas tecnologias e novos modelos de realização de serviços, o que para nós é fundamental na hora de pensarmos as estratégias para ações futuras da companhia”, avaliou o gerente de Relações Institucionais da Ambev, Lucas Baggi.

A Ambev se dedica à produção de bebidas entre cervejas, refrigerantes, energéticos, sucos, chás e água. A empresa é a 14ª maior do País em receita líquida e controla cerca de 68% do mercado brasileiro de cerveja. A contratante buscou serviços de empresas do Espírito Santo com faturamento de até R$ 4,8 milhões, tais como: construtoras; fornecedores para manutenção de motos – autorizados pela Honda e Yamaha; serviços de data center; cloud; licenças de aplicação; fornecedores de ferramentas gerais; e terceiros que prestem serviços de merchandising e repositores, entre outros. 

Plano Espírito Santo — Convivência Consciente

É um conjunto de ações envolvendo órgãos do poder público e do setor produtivo para promover o desenvolvimento econômico, priorizando as pessoas, com o objetivo de reduzir os impactos sofridos pela população capixaba em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). São previstos mais de R$ 32 bilhões em investimentos dos Governos Federal e do Estado e do setor privado até o final de 2022. A estimativa é de que sejam criadas mais de 100 mil vagas de emprego.

O plano apresenta sete eixos de atuação: Desburocratização; Medidas Tributárias; Crédito e Financiamento; Monitoramento dos Impactos na Economia; Aceleração dos Investimentos Públicos e Privados; Inovação e Tecnologia e Geração de Emprego e Renda.

O Conselho Gestor do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente é formado pelas Secretarias de Economia e Planejamento (SEP); Mobilidade e Infraestrutura (Semobi); Fazenda (Sefaz); Governo (SEG), Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional (Secti) e Desenvolvimento (Sedes), que vão acompanhar de perto a implementação das medidas previstas no plano. O Conselho será responsável ainda pelas orientações a serem seguidas conforme as prioridades do Governo, propondo ações de rearranjo da conjuntura econômica e potencializando a recuperação da economia do Estado.


Leia mais

Leia também