Representantes da prefeitura de Anchieta participam de ações para o pacto global de desenvolvimento sustentável

Representantes da Prefeitura de Anchieta, juntamente com uma assessora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), participaram na semana passada de uma oficina on-line de alinhamento sobre a iniciativa ‘Objetivos do Desenvolvimento Sustentável’ (ODS) para nortear o trabalho de elaboração do novo Plano Plurianual de Aplicações – PPA 2022-2025.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são um apelo global à ação para acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade. Esses são os objetivos para os quais as Nações Unidas estão contribuindo a fim de que se possa atingir a Agenda 2030 no Brasil.

A Agenda 2030 e os ODS tratam de um pacto global, a ser implementado por todas as esferas de governo, envolvendo principalmente os municípios. O foco da ação visa a promoção de um crescimento econômico sustentável, inclusivo e equitativo, criando melhores oportunidades para todos, reduzindo as desigualdades, elevando padrões básicos de vida, estimulando a inclusão e o desenvolvimento social justo, bem como promover o gerenciamento integrado e sustentável dos recursos naturais e dos ecossistemas.

A Petrobras e o PNUD são parceiros no Projeto de Territorialização e Aceleração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, nos municípios em que a estatal exerce forte influência. No Espírito Santo, apenas Anchieta, Linhares e São Mateus foram contemplados para receberem o assessoramento dos consultores do PNUD.

O prefeito Fabrício Petri assinou o Decreto nº 6.110, de 17/03/21, estabelecendo a Agenda 2030 como uma das referências para os planejamentos das políticas públicas de curto, médio e longo prazo, e o Decreto-A nº 346, de 27/04/21, nomeando os membros da Comissão Interna de Localização dos ODS.

Para a gerente municipal de desenvolvimento econômico, Eliane Marconcini, o trabalho da Comissão é de suma importância, pois permitirá o acompanhamento da elaboração no novo PPA garantindo que as metas da Agenda 2030 estejam presentes nos planejamentos.

Já a gerente operacional de desenvolvimento rural e abastecimento, Simone Battestin, disse que “é extremamente importante que a gestão municipal incorpore a discussão dos ODS, uma vez que esta que esta agenda traz oportunidades para o desenvolvimento local, seja como ferramenta de planejamento, viabilidade de novas parcerias e fontes de financiamento, seja por seu principal objetivo, que é superar as desigualdades que atingem principalmente os grupos mais vulneráveis”.


Leia mais

Leia também