Relatório de inteligência dos EUA diz que China é a maior ameaça para o país e para o mundo


Um relatório anual de inteligência dos Estados Unidos divulgado nesta terça-feira (13) considera a China a maior ameaça para o país e para o mundo, um desafio à segurança nacional da maior superpotência do planeta. 

O relatório não prevê um confronto militar com a Rússia ou a China, mas sugere que as chamadas “batalhas de zona cinzenta” pelo poder – aquelas que ficam aquém de incitar uma guerra total – se intensificarão com operações de inteligência, ataques cibernéticos e avanços globais por influência, informa O Estado de S.Paulo.

O relatório se refere à China como país que faz pressão por poder global. O país asiático é colocado em primeiro lugar na lista de ameaças, seguido pela Rússia, Irã e República Popular Democrática da Coreia . 

A estratégia da China, de acordo com o relatório, é criar barreiras entre os Estados Unidos e seus aliados. Pequim também usou seu sucesso no combate à pandemia de coronavírus para promover a superioridade de seu sistema.

O relatório prevê mais tensões no Mar da China Meridional, à medida que Pequim continua a intimidar os rivais na região. Também prevê que a China pressionará o governo de Taiwan para que avance com a unificação e critique os esforços dos Estados Unidos para reforçar o envolvimento com Taipei. Mas o relatório não chegou a prever qualquer tipo de conflito militar direto.

Autoridades de EUA e China durante reunião em Anchorage, no Alasca

Autoridades de EUA e China durante reunião em Anchorage, no Alasca (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também