Recursos do Fundo de Proteção ao Emprego são liberados para empresas capixabas

Foto: Hélio Filho/Secom

Os empresários capixabas que solicitaram recursos do Fundo de Proteção ao Emprego, operado pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), já estão recebendo os recursos da linha de crédito emergencial. São, aproximadamente, 25 empresas apoiadas com o financiamento disponibilizado pelo Governo do Estado para empreendimentos que foram prejudicados pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19). O diferencial da linha de crédito é a taxa de juros, praticamente inexistente, uma vez que os financiamentos apenas são corrigidos pela taxa Selic.

O Fundo faz parte das medidas econômicas anunciadas pelo Governo do Estado como forma de dar suporte às empresas que passam por diferentes situações e que necessitam de crédito para superar este período, dentro do Plano Espírito Santo — Convivência Consciente. O Fundo de Proteção ao Emprego disponibiliza capital de giro de maneira desburocratizada para que o empresário tenha um fôlego a mais e possa manter as atividades da empresa. O financiamento contempla projetos de investimento de R$ 31,5 mil até R$ 1 milhão.

No total serão disponibilizados até R$ 250 milhões para a linha de crédito emergencial. Os recursos beneficiam modelos de negócios que foram impactados pela retração econômica, com a adoção das medidas de distanciamento social dos últimos meses. O crédito emergencial pretende apoiar empresas pertencentes aos setores diretamente afetados pela pandemia, especialmente bares e restaurantes, hotéis e pousadas, eventos sociais e culturais, atividades esportivas e turísticas, entre outras.

O início da liberação dos recursos, que deve chegar a R$ 5 milhões esta semana, foi anunciado pelo governador Renato Casagrande, durante transmissão ao vivo pelas redes sociais nessa segunda-feira (10). “Aprovamos essa linha do Fundo de Proteção ao Emprego, com aporte de recursos do Governo do Estado e valor subsidiado, para que possamos dar o apoio necessário, neste momento, aos empreendedores que estão sofrendo com a pandemia. Para que eles se mantenham na atividade, conferindo dinamismo econômico para passar por esta situação”, destacou.

Um dos empresários apoiados pelo financiamento foi Leonardo Prezotti, proprietário da agência Betta Câmbio. Ele destaca que a disponibilidade dos recursos pelo Governo Estadual foi de suma importância para que a empresa pudesse se organizar. O empresário ressalta que o atendimento e a agilidade na tramitação foram pontos positivos para contratação dos recursos.

“Os recursos financeiros obtidos junto ao Bandes foram fundamentais para a manutenção da nossa atividade comercial e dos postos de trabalho que tínhamos. Como as viagens internacionais estão suspensas há meses, e ainda devem demorar a voltar ao normal, nosso pessoal que trabalhava com a compra e venda de moeda estrangeira, em espécie, também pôde ser treinado para trabalhar em outras funções, como o fechamento de contratos de câmbio para importação e exportação, análise e concessão de financiamento ao comércio exterior e a contratação de proteção cambial”, relatou Prezotti.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, ressaltou que a instituição está empenhada em dar acesso aos recursos do crédito emergencial ao empresariado capixaba. “O Bandes se organizou para priorizar o atendimento às empresas neste momento, disponibilizando informações, orientando e dando celeridade ao processo de contratação dos financiamentos. O empresário, apresentando os requisitos necessários, pode ter acesso à linha de crédito emergencial que oferece capital de giro e recursos financeiros essenciais para a manutenção das atividades dessas empresas”, explicou.

O secretário de Estado de Inovação e Desenvolvimento, Tyago Hoffmann, frisa que o Governo tem empreendido todos os esforços para reduzir os impactos econômicos e sociais mantendo o foco nas pessoas.

“Nosso trabalho tem sido realizado com total transparência no uso de recursos públicos e na aplicação dessas medidas emergenciais. Temos trabalhado em equipe para o desenvolvimento de medidas adicionais de mitigação para os setores impactados, com o intuito de encontrar soluções e alternativas que pudessem resultar no apoio efetivo ao povo capixaba. O Estado é organizado com as contas públicas, mantém diálogo constante com todos os setores e tem sido assertivo em suas iniciativas. Medidas, como a concessão de crédito e o Fundo de Proteção ao Emprego certamente vão permitir que a economia continue aquecida e reduzirão os impactos causados pela pandemia”, pontuou Hoffmann.

Atendimento on-line

Até o momento, o Bandes tem sido procurado por empresas de todos os portes para informações sobre a linha em todos os seus canais. Para acessar o crédito, o interessado deve entrar no site do banco e preencher um formulário que será remetido à instituição para cadastro e análise, a partir do início das operações da linha.

A linha de financiamento do Fundo de Proteção ao Emprego poderá financiar capital de giro em condições bastante atrativas, com prazo de até 72 meses para pagar, incluídos 12 meses de carência. A linha é considerada sem juros, uma vez que o recurso financiado só tem correção pela taxa Selic.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
faleconosco@bandes.com.br


Leia mais

Leia também