Recuperação econômica da China é fruto dos esforços do governo


O desempenho da economia chinesa foi um bom início para o ano de 2021. Além disso, apresenta forte resiliência, liderando as principais economias do mundo. Isso se deve aos seus esforços pela recuperação econômica e às baixas cifras do mesmo período do ano passado devido ao Covid-19. 

Além do PIB, outros indicadores econômicos da China também registraram aumento de dois dígitos. O valor agregado industrial expandiu 24,5%, o volume total de venda a varejo de produtos consumidores teve um incremento de 33,9%, o investimento em bens fixos cresceu 25,6% e o volume total de importação e exportação de mercadorias subiu 29,2%, destaca a Rádio Internacional da China.

No primeiro trimestre deste ano, o volume de venda de produtos no varejo aumentou 30,4% e o ritmo de crescimento desse indicador teve um incremento médio de 4,8% nos últimos dois anos. O volume de vendas de mercadorias reais online expandiu 15,4% em média nos últimos dois anos. Os setores de catering e consumo off-line que sofreram impactos da pandemia realizaram recuperação rápida.

A retomada do crescimento é atribuída aos esforços do governo chinês para incentivar o consumo, elevar a renda da população e melhorar o ambiente consumidor.

A presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, avaliou que a recuperação da economia chinesa está trazendo benefícios para outras regiões do mundo através de canais comerciais e demanda do país por matérias-primas, produtos consumidores e produtos acabados.

Naturalmente, o crescimento econômico da China ainda enfrenta pressão perante a disseminação da pandemia e o ambiente internacional complicado. As dificuldades incluem a base não sólida para a recuperação e os desafios na produção e operação para algumas empresas de serviços e empresas de pequeno e médio porte. Por isso, o país reiterou a continuidade, estabilidade e sustentabilidade das políticas macroeconômicas.

Ao analisar conforme as diversas condições para o desenvolvimento da China, há motivos suficientes para acreditar que a recuperação da segunda maior economia do mundo é esperada e pode trazer mais fatores positivos para a recuperação econômica mundial.

 

 

(Foto: Divulgação)

Leia mais

Leia também