Receita regulamenta programa nacional de apoio às micro e pequenas empresas

Receita Federal regulamenta programa nacional de apoio às micro e pequenas empresas

Linha de crédito corresponderá a, no máximo, 30% da receita bruta anual, calculada com base no exercício de 2019
– Foto:
Arquivo/Agência Brasil

A Receita Federal iniciará envio de comunicado às Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP) com a informação do valor da receita bruta, com base nas declarações desses contribuintes ao fisco, para viabilizar a análise à linha de crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), junto às instituições financeiras.

Nesta primeira etapa, receberão o comunicado, a partir desta terça-feira (9), via Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN) as micro e pequenas empresas optantes pelo Simples Nacional.

Numa segunda etapa, que terá início a partir do dia 11 de junho, o comunicado será enviado, via Caixa postal localizada no e-CAC, às ME e EPP não incluídas no Simples Nacional.

Critérios

Terão direito ao programa as empresas com data de abertura até 31 de dezembro de 2019. Somente receberão os comunicados aquelas que declararam, respectivamente, suas receitas nas respectivas declarações da tabela acima (Origem das informações enviadas pela RFB).

Caso exista divergência na informação da receita bruta ou não tenha ocorrido a entrega da respectiva declaração, a retificação ou inclusão da informação de receita bruta deverá ser realizada por meio da respectiva declaração.

O detalhamento da medida está na Portaria RFB nº 978 de 8 de junho de 2020, publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (9).

Pronampe

O Pronampe, que poderá ser acessado por um total de aproximadamente 4,58 milhões de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (cerca de 3,8 milhões do Simples e cerca de 780 mil de fora do Simples), prevê como regra geral, que a linha de crédito corresponderá a no máximo 30% (trinta por cento) da receita bruta anual, calculada com base no exercício de 2019.

No caso das empresas que tenham menos de um ano de atividade, a linha de crédito concedida corresponderá ao maior valor apurado, desde o início das suas atividades, entre 50% do seu capital social; ou 30% da média de seu faturamento mensal.

Os recursos recebidos no âmbito do Pronampe servirão ao financiamento da atividade empresarial nas suas diversas dimensões e poderão ser utilizados para investimentos e para capital de giro, vedada a sua destinação para distribuição de lucros e dividendos entre os sócios.

A medida não será aplicada às Microempresas, Empresas de Pequeno Porte que iniciaram as suas atividades em 2020, conforme estabeleceu a Lei nº 13.999, de 18 de maio de 2020, que instituiu o programa.

A Receita Federal está trabalhando para facilitar a adesão das Micro e Pequenas Empresas ao Pronampe, tornando mais fácil para as empresas interessadas comprovarem a sua receita declarada, entretanto, a concessão depende da instituição financeira participante do programa.

 

Leia mais

Trabalhador receberá, em média, R$ 45 pelo lucro do FGTS em 2019, diz Caixa

A Caixa Econômica Federal afirmou que os trabalhadores...

Construtora capixaba garante a entrega das obras

Respeitando as medidas de segurança, proprietários irão receber suas unidades com meses de antecedência Por Proeng Em meio à pandemia, as atividades da construção civil foram...

Inscrições no Sisu vão até sexta-feira e mais de 51 mil vagas estão disponíveis

Desde ontem, 7, estudantes que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) podem se inscrever para o Sistema de...

Caminhão perde o controle e vai parar no canteiro da Avenida Guanabara, em Nova Venécia

Um caminhão perdeu o controle e foi parar...

Leia também

Polícia investiga venda de carne de cavalo misturada a de boi no ES

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de...

INDICADORES: Café sofre elevação no preço nesta sexta-feira (25)

A saca de 60 quilos do café arábica começou a sexta-feira (25) com alta de 0,34% no preço e é vendida a R$ 536,31...

Nova Lei do Gás tende a baratear custos de produção para a indústria capixaba

Na vanguarda da modernização do mercado de gás natural, o Espírito Santo pode se beneficiar ainda mais com aprovação da Nova Lei do Gás...