Rádios e associações apoiam campanha da SEDH contra a violência à mulher

Contatos para que mulheres possam denunciar casos de violência doméstica.

A campanha da Secretaria de Direitos Humanos contra a violência doméstica, por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres, ganhou espaço nas rádios Antena 1 e Praia da Costa. Entendendo a seriedade do tema e a possibilidade de aumento dos casos de agressões às mulheres durante o período de distanciamento social – recomendado para o combate à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) –, esses veículos de comunicação divulgaram mensagens aos ouvintes explicando sobre como fazer denúncias, instruídos pela SEDH.

Nas rádios, a seguinte mensagem foi veiculada:

“Diante do isolamento social imposto pela pandemia, a vulnerabilidade das mulheres pode aumentar considerando a proximidade com seus agressores. Se você foi ou é vítima de violência doméstica, ou conhece alguém que esteja nessa situação, denuncie ligando 180 para a Central de Atendimento à mulher, 181 para o Disque-denúncia, e em caso de emergência ligue 190 para a Polícia Militar. A Secretaria de Estado de Direitos Humanos, por meio da Subsecretaria de Políticas para Mulheres, vem disponibilizando, através de sua página na internet, informações relacionadas aos canais de atendimento às mulheres em situação de violência. Basta acessar www.sedh.es.gov.br. Não se cale! Mulheres, vocês são estão sozinhas.”

A mensagem se refere à campanha preparada pela Subsecretaria de Políticas para Mulheres, que conta com contatos telefônicos para denúncias em caso de violência doméstica e orientações. A SEDH entende que, neste momento de pandemia, muitas mulheres podem estar confinadas com seus agressores e não saberem que existem canais de denúncia sem a necessidade de sair de casa.

Há também um texto no site da SEDH com vários números de telefones, que é atualizado constantemente, e que orienta também para os casos de denúncias on-line.

Esse texto foi compartilhado nas páginas da Associação Capixaba de Supermercados (Acaps) e Associação dos Municípios do Estado do Espírito Santo (Amunes), para orientação às associadas e funcionárias.

A subsecretária de Políticas para Mulheres, Juliane Barroso, explicou que o foco é atingir as mulheres com informações, sejam elas trabalhadoras ou usuárias dos serviços. “Dentro da perspectiva de que quanto mais mulheres informadas, maior a possibilidade de prevenção e proteção, o apoio de associações, sindicatos e rádios se configuram como parcerias estratégicas neste momento”, avaliou Juliane Barroso.

Para a secretária de Direitos Humanos, Nara Borgo, o interesse das rádios e associações em divulgarem a campanha só reforça a relevância do tema para a sociedade. “É com muita satisfação que a gente recebe o apoio de sindicatos, de rádios, de associações, no sentido de divulgar essa campanha que é extremamente importante para o enfrentamento à violência contra a mulher. Quanto mais a gente expande a campanha, mais as mulheres podem se sentir seguras e confiantes para denunciarem situações de violência”, afirmou a secretária Nara Borgo.

Leia mais

Caixa estabelece calendário para desbloqueio de contas suspeita de fraude

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quinta-feira, 23, um calendário para que os beneficiários do Auxílio Emergencial que tiveram suas contas bloqueadas por suspeita de fraude compareçam às agências para...

MS: Fazendeiros serão autuados por crime ambiental no Pantanal

O governo do Mato Grosso do Sul afirmou que irá autuar fazendeiros por crime ambiental no Pantanal. Policiais militares ambientais, peritos da Polícia Civil...

Grave acidente envolvendo um Fiat Uno e uma carreta em Barra de São Francisco

Aconteceu em Barra de São Francisco, na Rodovia ES-080 próximo a conhecida Reta do Maia um...

Motocicleta clonada é apreendida pela Patrulha Rural de Barra de São Francisco

Na tarde deste sábado, 09/05/2020, durante Operação Presença Qualificada, pela Patrulha Rural de Barra de São Francisco, foi abordado um motociclista e, ao ser...

Leia também