Racha entre Biden e diretor trumpista ameaça projetos do Banco Interamericano de Desenvolvimento para América Latina


Projetos do Banco Interamericano de Desenvolvimento para a América Latina estão ameaçados por conta de uma desavença entre os oficiais da administração Biden e o presidente da instituição financeira, Mauricio Claver-Carone, nomeado pelo ex-presidente Donald Trump e visto amplamente como uma figura ideológica.

O banco busca gerar um aumento de capital de U$ 80 bilhões para assistir países na região atingidos pela pandemia da Covid-19, mas, para conseguir o apoio dos Estados Unidos, que detêm 30% das participações, necessita do aval da atual administração. O Brasil tem participação de 11.4%.

As informações foram reportadas no Estadão.

Este seria o primeiro aumento de capital desde 2010. 

Até mesmo aliados de Claver-Carone veem que a oposição ao seu nome pode atrapalhá-lo. Ele foi um lobista pró-embargo em Cuba e propagador da retórica antissocialismo na região. 

A Organização dos Estados Americanos (OEA) também é hostil ao governo Biden. Esta foi usada pela administração de Trump para tentar derrubar o governo de Nicolás Maduro na Venezuela.

Joe Biden

Joe Biden (Foto: REUTERS/Mike Segar)

Leia mais

Leia também