Publicitário do ES oferece ajuda a pequenas empresas e recebe pedido até de Portugal

O publicitário capixaba Lucas Albani, 33, teve a ideia de oferecer ajuda gratuita de consultoria de divulgação, reposicionamento, relacionamento e promoção nas redes sociais a pequenas empresas. E essa corrente do bem se espalhou tanto pela internet, que ele recebeu pedidos de auxílio até de empreendedores em Portugal. Por causa disso, agora há fila de espera para receber as dicas do profissional.

Albani, que também é servidor efetivo da Assembleia Legislativa e atua nas mídias sociais da Casa de Leis, percebeu que havia muitas pessoas se aventurando a vender pela internet. E isso acontecia tanto com quem já tinha seu estabelecimento ou com quem teve de se virar por causa da crise econômica em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

“Pensei no seguinte: vou me oferecer para ajudar quem está precisando melhorar seu negócio, principalmente nas mídias sociais, que é a minha praia. Preciso somar em algo para alguém nesta pandemia”, explicou o publicitário.

Ele frisou que o objetivo é ajudar a pequenos empreendedores que têm sofrido com a queda de receita. E isso vem com medidas reposicionamento e relacionamento nas redes sociais nas quais não bastam somente publicar qualquer coisa. “Estou ajudando o restaurante de bairro, o salão de beleza, a fotógrafa que perdeu os eventos, o terapeuta, a esteticista, por exemplo. Tem gente até de Portugal sendo assessorado no momento. Até agora, tenho 10 pessoas cadastradas na fila e três recebendo a consultoria, que estão em andamento”.

A consultoria tem funcionado desta forma: o interessado faz o contato pelo site www.lucasalbani.com.br, preenche os dados na guia “contato” e relata um pouco do negócio e das necessidades.

“Eu faço um filtro para identificar quem realmente precisa da ajuda e converso pelo telefone, para alinhar um próximo contato, para passar um plano de ação de 15 dias, em que eu dou um suporte a distância, monitorando e tirando possíveis dúvidas no processo de transição. A ideia é que a pessoa consiga administrar com a nova perspectiva a partir daí”, concluiu.

Leia mais

Leia também