Publicada lista com as 132 Unidades de Conservação que serão beneficiadas

O Adote um Parque, programa lançado pelo Ministério do Meio Ambiente no início de fevereiro com a finalidade de atrair recursos para custear a manutenção de unidades de conservação federais, teve publicada a lista das 132 unidades da Amazônia Legal que serão beneficiadas na primeira etapa.

“Esta é uma possibilidade que nos foi pedida pelo setor privado, não só nacional, como alguns estrangeiros, de poderem participar efetivamente da ajuda, do cuidado, da preservação com a Amazônia. As unidades de conservação são uns dos importantes pilares ali da região”, ressaltou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

O Brasil tem, atualmente, 334 unidades de conservação federais, várias delas com grande potencial turístico, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente.

O que prevê o programa

Ao adotar um parque, pessoas e empresas poderão contribuir com a proteção legal do meio ambiente. O interessado se compromete, por um período de um ano, a pagar 50 reais ou dez euros por hectare de terra. A área desses parques varia entre 2.574 e 3.865.172 hectares, permitindo diferentes níveis de investimentos.

Os recursos podem ser aplicados, por exemplo, em ações de combate a incêndios, desmatamentos e também em recuperação de áreas degradadas, reconstrução de cercas, pontes, aquisição de viaturas e infraestrutura em geral.

“Toda essa gama de demandas só poderá ser completamente provida se nós tivermos o setor privado envolvido”, afirmou Ricardo Salles.

Segundo o ministro, a ação é uma oportunidade de ampliar o volume de recursos destinados às unidades de conservação. Hoje, o orçamento federal destinado a essas áreas é, em média, de R$ 210 mil por ano.

“Os recursos que podem ser levantados com esse patrocínio do Adote um Parque podem somar, inclusive, R$ 3 bilhões. Então, é um volume bastante grande e que é definido com relação à capacidade de preservação, conservação e recuperação. O setor privado, tanto nacional quanto estrangeiro, tem papel fundamental nisso. E nós contamos com a participação deles para que o programa seja um sucesso”, acrescentou Ricardo Salles.

Quem já adotou um parque

Nesta terça-feira (2), o ministro do Meio Ambiente assinou contrato com a segunda empresa habilitada a participar do programa Adote um Parque: a Genial Investimento, que adotará uma área de 3.180 hectares da Arie Dinâmica Biológica Fragmento Florestal. Essa Unidade de Conservação, localizada entre os municípios de Manaus e Rio Preto da Eva, é uma das 132 que constam na lista do programa. Os recursos, em valor estimado de R$ 159 mil, contribuirão para melhorias no local. A primeira empresa a adotar uma Unidade de Conservação na Amazônia Legal foi o Carrefour.

“Temos mais 130 unidades de conservação pela frente. Espero que o exemplo da Genial seja seguido por outras empresas do mercado financeiro, do setor produtivo, enfim, inclusive estrangeiros”, acrescentou o ministro.

Parceiros da Amazônia

Os interessados em participar do Adote um Parque serão reconhecidos como Parceiros da Amazônia e firmarão o Termo de Doação com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

As doações são enviadas diretamente às unidades de conservação, gerando transparência e a garantia de que os serviços e produtos repassados de fato chegarão ao local.

Publicada lista com as 132 Unidades de Conservação que serão beneficiadas

O Parque Nacional de Anavilhanas é uma das unidades de conservação federais da região da Amazônia legal. Foto: Banco de imagens

Leia mais

Leia também