Prorrogação do Auxílio Emergencial liberada em março

A nova prorrogação do auxílio emergencial deve ficar para após o carnaval, quando o presidente Jair Bolsonaro deve anunciar a medida que vigorará à partir de março. A nova prorrogação no entanto será diferente do que aconteceu no ano passado, sendo liberada agora em três parcelas de R$ 200 e somente para metade dos beneficiários.

Até o momento a ideia é de que o custo para a nova prorrogação do auxílio emergencial fique de fora do atual teto de gastos, regra está que impede que as despesas públicas possam crescer acima da inflação do ano anterior.

Contudo, a equipe econômica do governo se mantém firme em defesa de que qualquer medida seja compensada por ações de ajuste fiscal.

O que esperar de novo?

Até o momento o que está previsto é a substituição do Auxílio Emergencial da maneira como conhecemos no ano passado. O objetivo do governo neste momento é atender a população considerada “invisível”, ou seja aqueles que não recebem nenhum tipo de programa social do governo como também não trabalham com carteira assinada.

Além disso o benefício deixaria de ser um “auxílio emergencial” para se tornar um Bônus de Inclusão Produtiva (BIP). Dentre as demais mudanças no BIP temos também a obrigatoriedade do cidadão beneficiário do programa de participar de um curso de qualificação profissional.

O objetivo do governo é associar essa população ao programa Carteira Verde e Amarela, que deve ser relançado pelo Executivo com objetivo de reduzir encargos trabalhistas bem como estimular a formalização dos profissionais de baixa renda.

Logo o cidadão que recebe o Bolsa Família ou qualquer outra tipo de benefício pago do governo ou que ainda não seja um trabalhador informal deverá ficar de fora da nova prorrogação do auxílio.

Leia mais

Leia também