Programa AlimentarES: Live aborda alimentação saudável e sustentável advinda da Agricultura Familiar

A importância de uma alimentação saudável e sustentável a partir de alimentos fornecidos pelos agricultores familiares do Espírito Santo foi o tema de mais uma live promovida no mês de setembro pelo Programa AlimentarES. O conteúdo está disponível no canal do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), no Youtube.

A live contou com a participação da nutricionista e professora do Departamento de Nutrição e Saúde da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Luiza Carla Vidigal Castro; da chef de cozinha sazonal orgânica e pós-graduanda em Gastronomia História e Cultura, Lígia Sancio; e da economista doméstico, professora do Departamento de Economia Doméstica da UFV, Ana Lídia Coutinho Galvão.

“Muitas vezes a gente confunde o que é a agricultura familiar, assimilando à apenas uma pequena produção. Mas, são famílias de camponeses, históricas, que conhecem a sua própria origem e tiram o seu sustento. De tudo o que comemos, 70% vem do trabalho dessas pessoas. Além disso, eles nos fornecem um alimento mais saudável, advindo dos comércios locais e que tem relação com a nossa cultura”, disse Ana Lídia Galvão.

Para a professora Luiza Carla Castro, é preciso que as pessoas reflitam, cada vez mais, a respeito de promoção da saúde para a população. “No Brasil e no mundo existe um aumento da prevalência de pessoas com sobrepeso, obesidade e doenças crônicas, principais causadoras de morte. Ao mesmo tempo observamos pessoas com deficiência de micronutrientes, vitaminas e minerais. Para contornar os problemas nutricionais de grande impacto na vida dessas pessoas é fundamental pensarmos em alimentação saudável”.

“Cozinhar é também imprimir no alimento a nossa criatividade, o nosso modo de viver e tudo o que aprendemos culturalmente. Para obtermos alimento saudável, é preciso pensarmos também em pessoas, terras e lares saudáveis, onde quem determina o nosso cardápio é a natureza”, ressaltou Lígia Sancio.

Para incentivar a consciência a respeito da valorização de alimentos saudáveis advindos da agricultura familiar, as participantes da live sugeriram a leitura do Guia de Alimentar para a População Brasileira.

A coordenadora do Programa  AlimentarES, Jaqueline Sanz, ressaltou que ações como esta são importantes pois atingem um dos mais importantes objetivos do programa que é informar as pessoas sobre a influência positiva que práticas alimentares saudáveis têm sobre a saúde. “Isso também repercute na prevenção de doenças, inclusive contra a Covid-19”, completou.

A produção da live foi realizada pela economista doméstico do Incaper, Aline Chaves Pereira e pela coordenadora do curso de nutrição do Centro Universitário Salesiano (Unisales), Alessandra Garcia.

Sobre o AlimentarES

O Programa AlimentarES tem por objetivo disponibilizar alimentos saudáveis na mesa de quem precisa e, ao mesmo tempo, gerar renda para os agricultores de base familiar do Espírito Santo. Uma das metas do Programa é distribuir, até o fim do ano, 5.500 cestas verdes com alimentos saudáveis produzidos por agricultores familiares capixabas. As cestas verdes são complementares aos donativos distribuídos pelo Programa ES Solidário, contribuindo para a melhoria da qualidade nutricional das cestas já ofertadas.

Estruturada de forma intersetorial, a atuação do AlimentarES vai beneficiar as famílias contempladas com as cestas de alimentos e também os agricultores que atuarão como fornecedores. Além disso, o projeto visa a conscientizar os capixabas sobre a importância do consumo de alimentos saudáveis, evidenciando os valores nutricionais dos alimentos e seus benefícios à saúde.

O Programa AlimentarES envolve a articulação de diversas secretarias e órgãos do Governo do Estado, por meio da atuação direta da Vice-Governadoria, das Secretarias de Direitos Humanos (SEDH), da Saúde (Sesa), da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) e de Economia  e Planejamento (SEP); da Superintendência Estadual de Comunicação Social (Secom); do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper); das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa); da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional (Secti); da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos  (Seger); do Corpo de Bombeiros Militar; e da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), além da parceria do Centro Universitário Salesiano (Unisales), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Texto: Tatiana Toniato Caus (jornalismo)

Leia mais

INDICADORES: Café arábica ultrapassa os R$ 500 nesta segunda (20)

A saca de 60 quilos do café arábica começou a semana (20) com alta de 2,74% no preço e é vendida a R$ 504,38...

PSOL oficializa candidatura de Guilherme Nascimento à Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim

  O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) oficializou nesta terça-feira (15) a candidatura de Guilherme Nascimento à Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim. O anúncio aconteceu...

Moto clonada comprada em anúncio do Facebook é apreendida em Barra de São Francisco

Policiais militares do 11º Batalhão apreenderam, na tarde desta quarta-feira (20), uma motocicleta clonada durante patrulhamento em Vila Paulista, interior de Barra de São Francisco. Os militares...

O TEMPO E A TEMPERATURA: Sul do país tem previsão de chuvas isoladas nesta quarta-feira (21)

Nesta quarta-feira (21), a chuva deve continuar entre o norte e leste dos três estados da região Sul do país. Contudo, segundo os meteorologistas,...

Leia também

35% das crianças vacinaram contra poliomielite

A Campanha Nacional de Vacinação vai até a próxima sexta-feira (30). No entanto, apenas 35% das crianças do país foram vacinadas contra a poliomielite...