Profissionais da vigilância ambiental participam de capacitação para conhecer novas tecnologias de combate ao Aedes aegypti

Profissionais do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, da Secretaria da Saúde (Sesa), reuniram-se, no início desta semana, com representantes municipais e das regionais de saúde para a apresentação das novas tecnologias e equipamentos disponíveis no mercado para combater o mosquito Aedes aegypti.

Segundo o chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental, Roberto Laperriere Júnior, é necessário intensificar as capacitações, uma vez que se aproxima o período epidemiológico do mosquito responsável pela transmissão de diversas doenças, como dengue, zika e chikungunya.

“Estamos próximos ao período epidemiológico, ou sazonal, quando as notificações das doenças costumam aumentar. Diante disso, é de extrema importância que as capacitações sejam realizadas de forma mais intensa para evitar a proliferação do inseto”, disse.

Ainda segundo Roberto Laperriere, após a área técnica conhecer as novas medidas que auxiliam no combate ao vetor, serão realizados um estudo e uma apresentação de propostas para adquirir os instrumentos. “Após essa reunião, o próximo passo é pactuar ideias com o Ministério da Saúde, o Estado e os municípios para que os equipamentos estejam no planejamento do orçamento dos próximos anos”, ressaltou.

O encontro aconteceu seguindo todos os protocolos de segurança, com distanciamento social e cuidados com a higienização. Participaram da reunião de alinhamento representantes dos municípios da Serra, Vila Velha, Linhares, Marataízes, Cachoeiro de Itapemirim, Guaçuí e Piúma. Além disso, estiveram presentes profissionais das as Regionais Sul, Norte e Central.

 

Veja aqui o 35º boletim da dengue.

Veja aqui o 35º boletim de zika.

Veja aqui o 35º boletim chikungunya.


Leia mais

Leia também