Professores de Nova Venécia são protagonistas de uma missão inovadora

Sair da sala de aula para virar uma espécie de YouTuber? É bem mais que isso! Ser professor já é ter que executar diariamente, uma profissão desafiadora. E nos tempos atuais, ensinar, interagir e levar conhecimento para os alunos que estão em casa, é uma missão somente para quem sabe o valor que é, proporcionar aprendizado e com qualidade. Nova Venécia inova e vem fazendo a diferença desde início do ano letivo.

Confira abaixo a reportagem especial de Cintia Zaché, da Rede Notícia

O ano letivo iniciou na Educação Municipal de Nova Venécia de um jeito diferente e, agora, os alunos contam, além de outros recursos de aprendizagem, com plantões pedagógicos. Outra novidade são as chamadas de vídeo, videoaulas, ou lives, como muitos dos pequenos gostam de falar. Esse é o momento que os professores entram on-line, junto com os estudantes, e ali, as aulas, dicas, comentários e muita interação, acontecem.

Para facilitar o “novo normal”, uma página foi disponibilizada na Internet, para que os estudantes ou responsáveis possam tirar dúvidas através de tutoriais, ainda revisar conteúdo e aprender de forma inovadora, de acordo com as condições da nova realidade trazida pela pandemia da Covid-19.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, através das Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNP’s), que são entregues impressas semanalmente ao aluno, o estudante desenvolve as atividades, tira dúvidas no horário agendado e entrega ao professor, que faz as avaliações e correções. De acordo com a pasta, também há famílias que optaram pelas APNP’s totalmente on-line, o que está sendo cumprido, seguindo a opção de cada lar. “O Plantão Pedagógico agendado foi suspenso na forma presencial durante Decreto Estadual, sendo realizado até o momento, via Internet. Fora do Decreto, os pais ou alunos irão à escola com horário marcado, para tirar dúvidas, tudo seguindo protocolos internacionais de prevenção ao novo coronavírus”, explica a professora e secretária de Educação, Wanessa Sechim.

Na verdade, tanto os professores, quanto os alunos e os responsáveis por cada estudante, estão unidos, buscando soluções e se dedicando, para a continuidade do aprendizado longe da escola, é o que garante os entrevistados durante a reportagem. Levando em conta isso, foi preciso que os profissionais se reinventassem, sendo disponibilizados treinamentos e cursos, inclusive pelo Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes).

Segundo educadores ouvidos por A Notícia, ensinar fora do ambiente da sala de aula tem sido algo desafiador. A Rede Municipal conta com 7088 alunos, divididos em 58 escolas, dentre elas, no interior e na sede de Nova Venécia. Na reportagem há relatos de como está sendo a nova vida escolar entre profissionais e alunos.

“Parabenizo e agradeço aos professores, supervisores e toda equipe das escolas, pela dedicação, compromisso e inovação. Nossos profissionais estão dedicados, buscando a cada dia se aprimorar e proporcionar um ensino, mesmo que à distância, de qualidade” Wanessa Zavarese Secchim, secretária Municipal de Educação
“Parabenizo por todo esforço, compromisso e dedicação dos profissionais da Educação, pelo desempenho que estão tendo. O trabalho está sendo realizado de forma competente e com excelência”
André Fagundes, Prefeito de Nova Venécia

Lives e a interação

De acordo com a professora Ana Paula Borges, que leciona na EMEF Professora Maria Rodrigues Leite e na EMEF Bairro Altoé, suas aulas têm sido desenvolvidas essencialmente por meio do Google Meet. No entanto, ela diz que a comunicação com as famílias dos estudantes também acontece pelo WhatsApp e de forma presencial, uma vez por semana, através de agendamento (exceto durante Decreto Estadual). “As lives nos auxiliam em manter o vínculo afetivo com nossos alunos. Nada substitui aula presencial, porém, é o que temos para o momento. Estamos inovando, aprendendo e atuando junto com as famílias. Não é fácil para nós profissionais, e para as famílias. Como trabalho em duas escolas, tenho diferentes realidades à minha frente, desde alunos que possuem apoio tecnológico e de conhecimento familiar, aos que tem isso de forma precária. É difícil trabalhar dia inteiro no sol quente pegando café, e chegar à noite cansado e ter que se inovar também, para ensinar as atividades aos filhos, nem sempre tem o conhecimento. Mas posso afirmar que, nossos pais estão de parabéns, se esforçando, buscando ajuda. Tem gente que precisa usar a internet do vizinho, que não tem um celular bom, nem sempre a situação é favorável. Então, vamos trabalhando nesse período crítico com muito esforço de todos”, diz.

» Planejamento Pedagógico – EMEF “Dr. Adalton Santos” Supervisoras responsáveis: Egigliana Bonomo Secchin (matutino) e Maria Gorete de Lima Servare (vespertino)
» Planejamento Pedagógico com as famílias das crianças da Educação Infantil

Experiência dentro de casa e com qualidade no aprendizado

Para opinar sobre o ensino a distancia, nada melhor do que conferir o depoimento de quem está enfrentando a maneira inovadora e atípica na Educação

O Cenário adverso impôs necessidade de adaptação a docentes e alunos. Professores precisaram levar as salas de aula para dentro de suas casas. É de lá que os educadores operam a missão de promover o ensino remoto, diante o fechamento das escolas. Aqui, ninguém nega que enfrentou dificuldades para se adaptar às aulas não presenciais e ao uso das ferramentas tecnológicas. As dificuldades são muitas, mas o querer pelo saber, e a vontade de ensinar, também tem prevalecido. Confira os depoimentos!


“Busco as atividades na escola, tenho três filhos. A minha dificuldade é que preciso ter alguém para ficar com eles, quando vou ao colégio buscar as tarefas. Do resto, vejo que esse ano, o conteúdo tem sido melhor, está sendo mais proveitoso para os estudantes, estão aprendendo mais. Têm as chamadas de vídeo, isso tem sido diferente para eles, eles gostam. O aprendizado tem sido melhor, com certeza. Vou à escola buscar as atividades, pois não tenho como imprimir em casa. As tarefas estão muito caprichadas, é tudo muito bem organizado. Quanto à aglomeração na hora de pegar o material, não tem. Temos que ir de máscara, ter o distanciamento, entrega uma vez de cada. É bastante rigoroso, tenho gostado do cuidado, pois isso diminui o risco de contágio da Covid-19”.

» Neidimara Vieira da Silva, mãe do Richard Lucas Vieira Araújo, 5 anos, 2° período CMEI Romeu Cardoso e Maria Eduarda Vieira da Silva, 8 anos, 3° ano, EMEF Prof. Maria Rodrigues Leite

“Esse ano Isaque é outro, já tem inciativa pra fazer a atividade sem que eu tenha que mandar, ele sabe que tem horário para fazer e entregar, e conta com a professora para esclarecer suas dúvidas ou mostrar seus trabalhos. É outra criança, o olho brilha quando vai dando a hora das aulas on-lines. Acredito que esteja sendo um desafio muito grande para escola e professores, mas quero agradecer por essa inciativa e que consigam aprimorar ainda mais essa forma de atendimento. Espero que as famílias também contribuam com a escola. Temos que cobrar o compromisso dos nossos filhos nos estudos”.

Patrícia S. Novaes, mãe do Isaque S. Novaes Armini , 12 anos, EMEF Dr. Adalton Santos

“Com a minha filha do primeiro ano, a professora atendeu na semana passada com aula pela chamada de vídeo e, para mim, foi uma experiência muito boa, porque quando a minha filha estudou o primeiro período da Educação Infantil lá na escola, eu percebi que ela cresceu em um ritmo muito acelerado. No ano passado, comigo somente, as coisas não funcionaram, não caminharam. Agora, esse ano, só com esses dois atendimentos que ela teve na semana passada, eu percebi uma diferença muito grande na minha filha, e só com algumas instruções que a professora deu, ela olha para as palavras nos eletrodomésticos, numa placa que ela vê, e já tenta fazer a leitura, lembrando daquilo que a professora conversou com ela. Muito diferente daquilo que eu estava me esforçando tanto, desde o ano passado, tentando fazer e não conseguia, porque eu não tenho a capacitação para isso. Minha filha mesmo me dizia: “Mãe, a forma que você ensina, é diferente do jeito que a tia lá na escola”. O atendimento está sendo muito, mas muito proveitoso mesmo. Eu estava muito preocupada nesse momento com a questão da alfabetização, que é a base de tudo, eu sei que todo calendário estudantil é muito importante, mas esse primeiro momento, eu acho fundamental. Nas atuais circunstâncias, eu penso que o melhor jeito é o atendimento em que o professor interage ao vivo com aluno, tira dúvidas, então minha experiência tem sido muito proveitosa com a minha filha e a escola”.

» Gelzinete Caetano Fontes Danieletto, mãe da Ana Clara Fontes Danieleto – 1° ano, EMEEIEF Área Pereira

“Gostaria de agradecer toda a equipe de professores e a diretora da EMEF Veneciano, pelo esforço de nos aproximar da escola, nesse ano atípico, pelo qual todos nós estamos passando. Foi criado um grupo no WhatsApp, e lá, todas as informações são constantemente atualizadas, telefone de contato dos professores, para que nós pais possamos sanar nossas dúvidas, quanto ao ensino remoto. Nossos filhos gostariam de estar na escola, convivendo com os colegas, mas também entendemos o momento. Hoje (23/03/2021) iniciou o plantão pedagógico, através da sala virtual. Os professores explicam o conteúdo e também tiram dúvidas dos alunos. Gostei muito dessa interação, foi muito proveitosa e era notória a alegria dos alunos em conhecer os novos professores e rever alguns antigos e os colegas. Parabéns diretor, professores, equipe Pedagógica da Escola Veneciano, e a Secretaria de Educação pelo esforço em tentar trazer o ensino. Esperança que um dia breve, todos poderão estar juntos novamente”.

» Geórgia Jonath Ramos, mãe da Rebeca, 7° ano (EMEF Veneciano)

“Adorei rever a professora e meus amigos, foi muito legal. Toda dúvida que eu tenho eu mando foto, mensagem, tia Ana Paula me ajuda em tudo, ela manda vídeo explicando. Saudades da escola. Rezo para a Covid-19 ir embora”

Guilherme Dalapicola, 3° ano, EMEF “Prof. Maria Rodrigues Leite

SEME cita formação de profissionais

A Secretaria Municipal de Educação (SEME) de Nova Venécia, desde fevereiro de 2021, vem desenvolvendo formações destinadas aos profissionais da Educação. O início contou com Plano de Formação, com indicação de cursos online em parceria com o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). Em Março, com o retorno dos professores às escolas, aconteceu um novo Plano de Formação com cursos virtuais e organização de cursos presenciais, respeitando os protocolos sanitários de segurança. De acordo com a Secretaria, nestes dois momentos, as formações foram voltadas para questões relacionadas à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), Metodologias Ativas, Ferramentas Educacionais Digitais. A SEME, juntamente com o Núcleo de Tecnologia Municipal (NTM), vem disponibilizando tutoriais em PDF e em vídeos com o passo a passo de como usar e criar: Meet, Jamboard (dentro e fora do Meet), Google Forms, Canva, entre outras informações. Todos os tutoriais são para uso de Ferramentas gratuitas e de fácil acesso para toda a escola, e estão disponibilizados na página NOVA VENÉCIA CONECTADA e também podem ser acessados neste link: http://encurtador.com.br/iJNRT. Através destas ferramentas, o professor tem a possibilidade de gerar maior engajamento de seus alunos nos plantões pedagógicos que podem ser virtuais ou até mesmo presencial (de acordo com o mapa de risco do município da Covid19). Durante o estudo do Currículo, os professores selecionaram os conteúdos para serem trabalhados dentro deste período de pandemia. O Currículo de Nova Venécia vem sendo construído em parceria com Currículo Estadual, que através do Instituindo Reúna, elaborou os Mapas de Foco, materiais que funcionam como uma espécie de seleção das habilidades essenciais a serem desenvolvidas para a situação atípica de pandemia.

 

» Planejamento Pedagógico Virtual do turno vespertino da CMEI “Luzia Alves de Lima”

Leia mais

Leia também