Professor de capoeira é assassinado em pousada de Itaúnas, em Conceição da Barra

Vítima foi identificada como Cuarassy Medeiros e tinha 39 anos — Foto: Reprodução/ Facebook

Um capoeirista de 39 anos foi morto a tiros dentro de uma pousada localizada na Vila de Itaúnas, no município de Conceição da Barra, no Norte do Espírito Santo, na noite desta sexta-feira (18). O suspeito se entregou na manhã deste sábado (19), foi encaminhado para a Delegacia Regional de São Mateus e liberado em seguida.

A vítima foi identificada como Cuarassy Medeiros e morava em Vitória, mas estava passando uma temporada em Itaúnas na casa de familiares.

De acordo com a Polícia Militar, um funcionário da pousada onde o crime aconteceu contou que o capoeirista e o suspeito discutiram em frente ao local.

Eles entraram em luta corporal e acabaram chegando ao interior da pousada, onde a briga continuou. De acordo com uma funcionária do estabelecimento, Cuarassy chegou a ferir o suspeito com um copo quebrado. Depois, o homem sacou uma arma e disparou contra a vítima, que morreu no local.

No momento do crime, havia moradores e turistas na rua e em restaurantes próximos. A pousada também tinha hóspedes. “Todo mundo viu, porque em frente tem um barzinho, estava tendo movimento, tem restaurante. A motivação da briga ninguém sabe, foi uma discussão”, disse a funcionária da pousada.

Em nota, a Polícia Civil informou que o suspeito de cometer o homicídio ligou para o Ciodes (190) nesta manhã para se entregar. Militares se deslocaram até Itaúnas e conduziram o homem até a delegacia.

À polícia, ele confirmou a autoria do crime e foi liberado. Em nota, a Polícia Civil esclareceu que “a legislação brasileira estabelece que a prisão de suspeitos só deve ocorrer em situações de flagrante delito ou mediante mandado de prisão em aberto. No caso em tela, não se configura nenhuma das duas situações”.

O nome dele não foi divulgado. Moradores da região contaram que o suspeito é um músico. O caso seguirá sob investigação na Delegacia de Polícia de Conceição da Barra.

Cuarassy tinha dois filhos. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Linhares e será enterrado neste domingo (20), no cemitério de Santo Antônio, em Vitória.

Insegurança na vila

Os crimes recentes na Vila de Itaúnas tem deixado moradores inseguros. No início do mês, um italiano foi morto a tiros dentro de casa. O suspeito de cometer o assassinato desapareceu da cidade e a polícia suspeita que ele foi linchado.

A população alega que o policiamento na região é insuficiente. Conhecida pela paz, tranquilidade e clima hospitaleiro, a Vila de Itaúnas agora tem sido lembrada pela violência.

“O município tem pouca polícia. Insegurança total! A gente sempre tinha guarnição que ficava aqui até as 22h, hoje a gente não tem mais isso. O povo está pedindo justiça e polícia 24h. O asfalto está quase todo pronto, o progresso está vindo e essas coisas precisam de policiamento”, completou a funcionária da pousada.

A Polícia Militar, por meio da 2ª Companhia do 13º Batalhão, informou que o policiamento ostensivo é realizado rotineiramente em Itaúnas e que este trabalho tem resultado na recuperação de materiais oriundos de ilícitos, além da apreensão de munições, drogas e arma de fogo.

“É importante destacar que os crimes contra o patrimônio (furtos e roubos) estão com redução, mas apesar disso há sempre a necessidade da comunidade colaborar com a polícia para que a segurança na região seja otimizada. Para isso, a Polícia Militar deve ser acionada, por meio do telefone 190, para os casos de crimes em andamento. Denúncias anônimas sobre indivíduos que possam estar agindo na região podem ser feitas por meio do telefone 181 (Disque Denúncia). A Polícia Militar, por meio da 2ª Companhia do 13° Batalhão, salienta que está à disposição da comunidade de Itaúnas para tratar sobre assuntos inerentes a Segurança Pública”, diz a nota enviada pela PM.

G1 ES

Leia mais

Leia também